Livro
Livro
AUTOAJUDA

Como vencer quando você não é o favorito

Como vencer quando você não é o favorito

RUBENS TEIXEIRA

“Se você não nasceu em berço de ouro, se não pôde estudar nas melhores escolas, se ainda não conseguiu entrar para uma boa universidade, se ainda não tem um bom emprego, se não tem ou não teve o apoio da família, se não teve oportunidades, se sofre algum tipo de preconceito, se é tímido ou inseguro – nada disso é impedimento para que você vença na vida.

Talvez tenha que se esforçar mais do que os outros no início, dormir menos horas por dia, abrir mão de períodos de lazer e ser mais estratégico para aproveitar todos os recursos que tem a seu dispor. O seu caminho pode não ser fácil, mas certamente ele é possível se você acreditar em si mesmo e agir para realizar seus sonhos.

Quem tem tudo de mão beijada muitas vezes não valoriza as próprias conquistas e talvez se considere tão seguro nas disputas que isso chega a representar uma desvantagem, porque os menos favorecidos estarão batalhando a cada segundo pela vitória e aproveitando as brechas que surgirem para mostrar seu valor.

Para vencer quando não é o favorito, você deverá refletir sobre temas importantes em sua conduta e em sua capacidade analítica do ambiente em que vive. Terá que examinar quais são seus pontos fortes e fracos, o que tem a seu favor e o que pode representar um empecilho. São as escolhas individuais certas, aliadas ao esforço pessoal, que trarão a sensação de que é possível enfrentar as circunstâncias adversas.”

Rubens Teixeira

****

Se você está estudando para o vestibular, para um concurso ou mesmo concorrendo a um cargo disputado, este livro repleto de histórias reais e exemplos de importantes personalidades oferece dicas sobre como se preparar, usar seus pontos fortes, obter ajuda e construir a autoconfiança que o levará ao topo do pódio. Veja alguns dos temas tratados aqui:

PERSEVERANÇA: Na busca de um objetivo, todos lutam contra dificuldades – alguns sofrem com a competição desleal, as consequências da baixa escolaridade, os poucos recursos financeiros, a incapacidade gerencial do chefe, a falta de apoio para criar os filhos, etc. Cada um enfrenta um conjunto diferente de adversidades. No entanto, os que saem vencedores têm em comum a perseverança, que é a ponte para transpor as tribulações.

MOTIVAÇÃO: Sua determinação e sua motivação serão essenciais para que os outros queiram ajudá-lo em sua empreitada. Ninguém irá despender tempo, recursos e expectativas numa batalha em que nem mesmo o mais interessado acredita que obterá êxito. Por isso, a pessoa mais empolgada deve ser você mesmo.

INTEGRIDADE: A maior vítima de uma pessoa desonesta é ela mesma. Pensa que está enganando apenas o próximo, quando, na realidade, causa um dano eterno a si, criando uma marca negativa para o próprio nome. O caráter é uma virtude imprescindível e, para funções de comando e liderança, pode ser mais importante até do que a habilidade técnica.

ESTRATÉGIA E CRIATIVIDADE: Uma das formas estratégicas de vencer é encontrar opções mais e cientes porém pouco conhecidas pelos mais fortes. Isso porque, em muitas situações, o excesso de confiança e até mesmo o desprezo pelos mais fracos fazem com que os mais capacitados falhem em fundamentos importantes. Saber explorar esses flancos, com base em nossa mente criativa e na bagagem que possuímos, é uma virtude que pode garantir o sucesso.

CORAGEM: Coragem é investir ainda que se corra o risco de quebrar, é tentar recuperar sua empresa quando ninguém mais acredita e buscar ajuda, conhecimento e o que lhe falta no momento da dificuldade para salvar seu negócio. Coragem é trabalhar numa atividade modesta e empregar seus recursos em sua formação técnica e intelectual para superar as de ciências e construir uma carreira sólida e respeitada.

“Se você não nasceu em berço de ouro, se não pôde estudar nas melhores escolas, se ainda não conseguiu entrar para uma boa universidade, se ainda não tem um bom emprego, se não tem ou não teve o apoio da família, se não teve oportunidades, se sofre algum tipo de preconceito, se é tímido ou inseguro – nada disso é impedimento para que você vença na vida.

Talvez tenha que se esforçar mais do que os outros no início, dormir menos horas por dia, abrir mão de períodos de lazer e ser mais estratégico para aproveitar todos os recursos que tem a seu dispor. O seu caminho pode não ser fácil, mas certamente ele é possível se você acreditar em si mesmo e agir para realizar seus sonhos.

Quem tem tudo de mão beijada muitas vezes não valoriza as próprias conquistas e talvez se considere tão seguro nas disputas que isso chega a representar uma desvantagem, porque os menos favorecidos estarão batalhando a cada segundo pela vitória e aproveitando as brechas que surgirem para mostrar seu valor.

Para vencer quando não é o favorito, você deverá refletir sobre temas importantes em sua conduta e em sua capacidade analítica do ambiente em que vive. Terá que examinar quais são seus pontos fortes e fracos, o que tem a seu favor e o que pode representar um empecilho. São as escolhas individuais certas, aliadas ao esforço pessoal, que trarão a sensação de que é possível enfrentar as circunstâncias adversas.”

Rubens Teixeira

****

Se você está estudando para o vestibular, para um concurso ou mesmo concorrendo a um cargo disputado, este livro repleto de histórias reais e exemplos de importantes personalidades oferece dicas sobre como se preparar, usar seus pontos fortes, obter ajuda e construir a autoconfiança que o levará ao topo do pódio. Veja alguns dos temas tratados aqui:

PERSEVERANÇA: Na busca de um objetivo, todos lutam contra dificuldades – alguns sofrem com a competição desleal, as consequências da baixa escolaridade, os poucos recursos financeiros, a incapacidade gerencial do chefe, a falta de apoio para criar os filhos, etc. Cada um enfrenta um conjunto diferente de adversidades. No entanto, os que saem vencedores têm em comum a perseverança, que é a ponte para transpor as tribulações.

MOTIVAÇÃO: Sua determinação e sua motivação serão essenciais para que os outros queiram ajudá-lo em sua empreitada. Ninguém irá despender tempo, recursos e expectativas numa batalha em que nem mesmo o mais interessado acredita que obterá êxito. Por isso, a pessoa mais empolgada deve ser você mesmo.

INTEGRIDADE: A maior vítima de uma pessoa desonesta é ela mesma. Pensa que está enganando apenas o próximo, quando, na realidade, causa um dano eterno a si, criando uma marca negativa para o próprio nome. O caráter é uma virtude imprescindível e, para funções de comando e liderança, pode ser mais importante até do que a habilidade técnica.

ESTRATÉGIA E CRIATIVIDADE: Uma das formas estratégicas de vencer é encontrar opções mais e cientes porém pouco conhecidas pelos mais fortes. Isso porque, em muitas situações, o excesso de confiança e até mesmo o desprezo pelos mais fracos fazem com que os mais capacitados falhem em fundamentos importantes. Saber explorar esses flancos, com base em nossa mente criativa e na bagagem que possuímos, é uma virtude que pode garantir o sucesso.

CORAGEM: Coragem é investir ainda que se corra o risco de quebrar, é tentar recuperar sua empresa quando ninguém mais acredita e buscar ajuda, conhecimento e o que lhe falta no momento da dificuldade para salvar seu negócio. Coragem é trabalhar numa atividade modesta e empregar seus recursos em sua formação técnica e intelectual para superar as de ciências e construir uma carreira sólida e respeitada.

Compre agora:

Ficha técnica
Lançamento 12/03/2015
Título original COMO VENCER QUANDO VOCÊ NÃO É O FAVORITO
Tradução
Formato 14 x 21 cm
Número de páginas 192
Peso 220 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 978-85-431-0177-4
EAN 9788543101774
Preço R$ 39,90
Ficha técnica e-book
eISBN 9788543101781
Preço R$ 24,99
Lançamento 12/03/2015
Título original COMO VENCER QUANDO VOCÊ NÃO É O FAVORITO
Tradução
Formato 14 x 21 cm
Número de páginas 192
Peso 220 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 978-85-431-0177-4
EAN 9788543101774
Preço R$ 39,90

E-book

eISBN 9788543101781
Preço R$ 24,99

Leia um trecho do livro

Introdução

“Se você vacila no dia da dificuldade,
como será limitada a sua força!”
Provérbios 24:10

Eu sei que você quer ter sucesso em tudo o que faz – sucesso profissional, financeiro, familiar e em diversas outras áreas. Se está buscando um objetivo que acredita estar muito além de suas forças, saiba que ele pode se tornar viável, mas, para isso, você precisará se superar.

Se você não nasceu em berço de ouro, se não pôde estudar nas melhores escolas, se ainda não conseguiu entrar para uma boa universidade, se ainda não tem um bom emprego, se não tem ou não teve o apoio da família, se não teve oportunidades, se sofre algum tipo de preconceito, se é tímido ou inseguro – nada disso é um impedimento para que você vença na vida.

Talvez tenha que se esforçar mais do que os outros no início, dormir menos horas por dia, abrir mão de períodos de lazer e ser mais estratégico para aproveitar todos os recursos que tem a seu dispor. O seu caminho pode não ser fácil, mas certamente ele é possível se você acreditar em si mesmo e agir para realizar seus sonhos. Como Davi, você também é capaz de vencer gigantes como Golias.

Quem tem tudo de mão beijada muitas vezes não valoriza as próprias conquistas e talvez se considere tão seguro nas disputas que isso chega a representar uma desvantagem, porque os menos favorecidos estarão batalhando a cada segundo pela vitória e aproveitando as brechas que surgirem para mostrar seu valor.

Para vencer quando não é o favorito, você deverá refletir sobre temas importantes em sua conduta individual e em sua capacidade analítica do ambiente em que vive. Terá que examinar quais são seus pontos fortes e fracos, o que tem a seu favor e o que pode representar um empecilho. São as escolhas individuais certas, aliadas a um esforço pessoal, que trarão a sensação de que é possível enfrentar as circunstâncias adversas. Essa consciência é fundamental e deve servir o tempo todo de referência para suas decisões.

Fazemos escolhas a todo instante. Perseguir determinados objetivos, afastar-nos ou nos aproximarmos de certas pessoas, pôr alguma habilidade nossa à disposição do outro, buscar o aprimoramento, agir de uma ou outra forma em momentos de crise, construir redes de relacionamentos, criar parcerias ou desfazê-las sem conflitos e até mesmo adiar uma decisão são, cada qual, uma escolha. Optar por uma coisa e não por outra muitas vezes é difícil, mas quase sempre inevitável.

A realidade é que, durante o processo decisório, comprometemos recursos estratégicos, como tempo, dinheiro, energia, reputação ou outros itens do nosso arsenal pessoal. Alguns são mais fáceis de controlar e administrar, mas, quando gerimos mal qualquer um deles, deixamos passar grandes oportunidades e paramos de progredir. São perdas implacáveis que normalmente não são recuperadas.

Quando as pessoas tomam conhecimento da minha formação acadêmica e da minha trajetória profissional não imaginam que, na infância, trabalhei em obras, lavei carros, virei concreto, vendi ferro-velho, entre outras atividades para ajudar meus pais, afinal, vivíamos na pobreza extrema. Fui desacreditado por muita gente, chamado de semi-idiota por um professor e visto como pouco promissor pela maioria das pessoas que me conheceram. Um esforço enorme, muito estudo e uma imensa força de vontade sustentada pela fé me deram condições de enfrentar diversos obstáculos, problemas de saúde e preconceitos.

Quando terminei o terceiro ano do ensino médio, meu irmão, que era sargento, pagou um curso preparatório para que eu pudesse prestar concurso para oficial. Meus rascunhos eram em papel de embrulhar pão. Nem por isso me achava coitadinho, nem queria que ninguém achasse, porque desistir não era uma opção para mim. Eu não era obrigado a fazer os exercícios, mas sabia que, se não fizesse, não conseguiria passar nas provas. Fui desencorajado por muitos, mas não permiti que o descrédito me abatesse, pois sabia que dependia de mim mudar aquela situação. Estudei muito, ignorei o que disseram a meu respeito e me esforcei.

Fiz seis cursos acadêmicos, tive minha tese de doutorado premiada, além de trabalhos publicados no Brasil e no exterior. Hoje sou capitão da reserva do Quadro de Engenheiros Militares do Exército, analista de carreira do Banco Central do Brasil, diretor de uma empresa estatal, palestrante, escritor, professor universitário de Cálculo Diferencial e Integral, Economia e Direito.

Diversas pessoas que leram a minha biografia ou assistiram às minhas palestras vêm ao meu encontro pedindo que as ajude a planejar sua vida pessoal e forneça dicas para que possam prosperar. Elas tomam conhecimento das limitações, dos riscos e dos problemas com que tive de lidar em várias fases da vida e querem, igualmente, descobrir o caminho da superação. Foi pensando nisso que resolvi preparar esta obra. Espero que todos os que enfrentam dificuldades em alcançar o sucesso encontrem, lição a lição, o encorajamento e a inspiração de que precisam para tomar decisões estratégicas e vencer as adversidades.

Introdução

“Se você vacila no dia da dificuldade,
como será limitada a sua força!”
Provérbios 24:10

Eu sei que você quer ter sucesso em tudo o que faz – sucesso profissional, financeiro, familiar e em diversas outras áreas. Se está buscando um objetivo que acredita estar muito além de suas forças, saiba que ele pode se tornar viável, mas, para isso, você precisará se superar.

Se você não nasceu em berço de ouro, se não pôde estudar nas melhores escolas, se ainda não conseguiu entrar para uma boa universidade, se ainda não tem um bom emprego, se não tem ou não teve o apoio da família, se não teve oportunidades, se sofre algum tipo de preconceito, se é tímido ou inseguro – nada disso é um impedimento para que você vença na vida.

Talvez tenha que se esforçar mais do que os outros no início, dormir menos horas por dia, abrir mão de períodos de lazer e ser mais estratégico para aproveitar todos os recursos que tem a seu dispor. O seu caminho pode não ser fácil, mas certamente ele é possível se você acreditar em si mesmo e agir para realizar seus sonhos. Como Davi, você também é capaz de vencer gigantes como Golias.

Quem tem tudo de mão beijada muitas vezes não valoriza as próprias conquistas e talvez se considere tão seguro nas disputas que isso chega a representar uma desvantagem, porque os menos favorecidos estarão batalhando a cada segundo pela vitória e aproveitando as brechas que surgirem para mostrar seu valor.

Para vencer quando não é o favorito, você deverá refletir sobre temas importantes em sua conduta individual e em sua capacidade analítica do ambiente em que vive. Terá que examinar quais são seus pontos fortes e fracos, o que tem a seu favor e o que pode representar um empecilho. São as escolhas individuais certas, aliadas a um esforço pessoal, que trarão a sensação de que é possível enfrentar as circunstâncias adversas. Essa consciência é fundamental e deve servir o tempo todo de referência para suas decisões.

Fazemos escolhas a todo instante. Perseguir determinados objetivos, afastar-nos ou nos aproximarmos de certas pessoas, pôr alguma habilidade nossa à disposição do outro, buscar o aprimoramento, agir de uma ou outra forma em momentos de crise, construir redes de relacionamentos, criar parcerias ou desfazê-las sem conflitos e até mesmo adiar uma decisão são, cada qual, uma escolha. Optar por uma coisa e não por outra muitas vezes é difícil, mas quase sempre inevitável.

A realidade é que, durante o processo decisório, comprometemos recursos estratégicos, como tempo, dinheiro, energia, reputação ou outros itens do nosso arsenal pessoal. Alguns são mais fáceis de controlar e administrar, mas, quando gerimos mal qualquer um deles, deixamos passar grandes oportunidades e paramos de progredir. São perdas implacáveis que normalmente não são recuperadas.

Quando as pessoas tomam conhecimento da minha formação acadêmica e da minha trajetória profissional não imaginam que, na infância, trabalhei em obras, lavei carros, virei concreto, vendi ferro-velho, entre outras atividades para ajudar meus pais, afinal, vivíamos na pobreza extrema. Fui desacreditado por muita gente, chamado de semi-idiota por um professor e visto como pouco promissor pela maioria das pessoas que me conheceram. Um esforço enorme, muito estudo e uma imensa força de vontade sustentada pela fé me deram condições de enfrentar diversos obstáculos, problemas de saúde e preconceitos.

Quando terminei o terceiro ano do ensino médio, meu irmão, que era sargento, pagou um curso preparatório para que eu pudesse prestar concurso para oficial. Meus rascunhos eram em papel de embrulhar pão. Nem por isso me achava coitadinho, nem queria que ninguém achasse, porque desistir não era uma opção para mim. Eu não era obrigado a fazer os exercícios, mas sabia que, se não fizesse, não conseguiria passar nas provas. Fui desencorajado por muitos, mas não permiti que o descrédito me abatesse, pois sabia que dependia de mim mudar aquela situação. Estudei muito, ignorei o que disseram a meu respeito e me esforcei.

Fiz seis cursos acadêmicos, tive minha tese de doutorado premiada, além de trabalhos publicados no Brasil e no exterior. Hoje sou capitão da reserva do Quadro de Engenheiros Militares do Exército, analista de carreira do Banco Central do Brasil, diretor de uma empresa estatal, palestrante, escritor, professor universitário de Cálculo Diferencial e Integral, Economia e Direito.

Diversas pessoas que leram a minha biografia ou assistiram às minhas palestras vêm ao meu encontro pedindo que as ajude a planejar sua vida pessoal e forneça dicas para que possam prosperar. Elas tomam conhecimento das limitações, dos riscos e dos problemas com que tive de lidar em várias fases da vida e querem, igualmente, descobrir o caminho da superação. Foi pensando nisso que resolvi preparar esta obra. Espero que todos os que enfrentam dificuldades em alcançar o sucesso encontrem, lição a lição, o encorajamento e a inspiração de que precisam para tomar decisões estratégicas e vencer as adversidades.

LEIA MAIS

Rubens Teixeira

Sobre o autor

Rubens Teixeira

Diretor financeiro e administrativo da Transpetro, analista do Banco Central, professor, escritor e palestrante. É formado em Engenharia Civil (IME), Direito (UFRJ) e Ciências Militares (Aman), com mestrado em Engenharia Nuclear (IME). Sua tese de doutorado em Economia (UFF) e sua monografia de Direito foram premiadas. É membro da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra. Escreveu, em parceria com o juiz federal William Douglas, os livros As 25 leis bíblicas do sucesso e Sociedade com Deus (Editora Sextante), que já venderam mais de 200 mil exemplares.

VER PERFIL COMPLETO

Outros títulos de Rubens Teixeira