De volta ao mosteiro - Sextante
Livro
Livro
NEGÓCIOS

De volta ao mosteiro

De volta ao mosteiro

JAMES C. HUNTER

O monge e o executivo falam de liderança e trabalho em equipe

O monge e o executivo falam de liderança e trabalho em equipe

Publicado no Brasil em 2004, O Monge e o Executivo se tornou um dos maiores fenômenos editoriais de todos os tempos, com 3 milhões de exemplares vendidos no país e presença garantida nas listas dos livros mais vendidos nesses 10 anos.

Sua imensa popularidade é resultado da forma clara e agradável com que James C. Hunter apresenta o valioso conceito de liderança servidora e nos faz repensar a maneira como lidamos com os outros e o impacto que isso tem em nossa vida pessoal e profissional.

Em De volta ao mosteiro, Hunter retoma a história do monge e do executivo dois anos depois do retiro onde se conheceram. Eles se reúnem com os outros cinco participantes do primeiro seminário em busca de uma compreensão mais profunda sobre a formação de grandes líderes.

O reencontro traz à tona uma dura constatação: só um dos integrantes do retiro anterior conseguiu colocar em prática os poderosos princípios aprendidos. Enquanto revela as razões para isso, Hunter nos convida a refletir sobre nosso comportamento. Será que estamos agindo como verdadeiros líderes em casa, no trabalho e com os amigos?

Com novas percepções a respeito de como as pessoas podem vencer suas barreiras internas e fazer mudanças significativas em suas vidas, este livro ensina os passos necessários para o desenvolvimento das habilidades de liderança. Além disso, aborda um tema rico e ainda pouco explorado: a construção de comunidades de alto desempenho.

Da cultura de excelência ao trabalho de equipe, do comprometimento ao companheirismo, da importância dos relacionamentos ao crescimento pessoal, James C. Hunter nos brinda mais uma vez com um livro transformador, capaz de nos tornar pessoas melhores e de melhorar a vida das pessoas à nossa volta.

Publicado no Brasil em 2004, O Monge e o Executivo se tornou um dos maiores fenômenos editoriais de todos os tempos, com 3 milhões de exemplares vendidos no país e presença garantida nas listas dos livros mais vendidos nesses 10 anos.

Sua imensa popularidade é resultado da forma clara e agradável com que James C. Hunter apresenta o valioso conceito de liderança servidora e nos faz repensar a maneira como lidamos com os outros e o impacto que isso tem em nossa vida pessoal e profissional.

Em De volta ao mosteiro, Hunter retoma a história do monge e do executivo dois anos depois do retiro onde se conheceram. Eles se reúnem com os outros cinco participantes do primeiro seminário em busca de uma compreensão mais profunda sobre a formação de grandes líderes.

O reencontro traz à tona uma dura constatação: só um dos integrantes do retiro anterior conseguiu colocar em prática os poderosos princípios aprendidos. Enquanto revela as razões para isso, Hunter nos convida a refletir sobre nosso comportamento. Será que estamos agindo como verdadeiros líderes em casa, no trabalho e com os amigos?

Com novas percepções a respeito de como as pessoas podem vencer suas barreiras internas e fazer mudanças significativas em suas vidas, este livro ensina os passos necessários para o desenvolvimento das habilidades de liderança. Além disso, aborda um tema rico e ainda pouco explorado: a construção de comunidades de alto desempenho.

Da cultura de excelência ao trabalho de equipe, do comprometimento ao companheirismo, da importância dos relacionamentos ao crescimento pessoal, James C. Hunter nos brinda mais uma vez com um livro transformador, capaz de nos tornar pessoas melhores e de melhorar a vida das pessoas à nossa volta.

Compre agora:

Compartilhe: Email
Ficha técnica
Lançamento 14/07/2014
Título original
Tradução VERA RIBEIRO
Formato 14 x 21 cm
Número de páginas 192
Peso 220 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 978-85-431-0127-9
EAN 9788543101279
Preço R$ 34,90
Ficha técnica e-book
eISBN 9788543101286
Preço R$ 19,99
Lançamento 14/07/2014
Título original
Tradução VERA RIBEIRO
Formato 14 x 21 cm
Número de páginas 192
Peso 220 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 978-85-431-0127-9
EAN 9788543101279
Preço R$ 34,90

E-book

eISBN 9788543101286
Preço R$ 19,99

Leia um trecho do livro

Prefácio

Na primavera de 2005, recebi um telefonema de minha editora brasileira, a Sextante, informando-me de que O monge e o executivo tinha se tornado um campeão de vendas. Levei um susto na ocasião e até hoje continuo admirado com a popularidade que o livro alcançou no país.

Desde então, estive diversas vezes no Brasil, onde fiz 70 palestras em 30 cidades diferentes, de São Luís a Blumenau, de Cuiabá a Natal, de Fortaleza a Florianópolis, de Gramado a Belém e de Manaus a Macaé. Passei a amar o país e seu povo!

Em minhas viagens, as pessoas sempre me perguntam por que meus textos fazem tanto sucesso no Brasil. Nos dez anos decorridos desde a publicação de O monge e o executivo, ainda não encontrei nenhuma explicação razoável para esse fenômeno. Para vocês terem uma ideia, o livro vendeu milhões de exemplares no mundo inteiro, sendo que 80% foram só no Brasil.

A resposta que costumo dar é que “Deus deve ter algum plano para o Brasil! Afinal, de acordo com a sabedoria popular, se você sabe explicar o milagre, não foi obra de Deus!”.

Quando anunciei que estava escrevendo De volta ao mosteiro, as pessoas começaram a me fazer outra pergunta: “Por que mais um livro sobre o monge e o executivo?” A resposta mais curta é: “Continuo a crescer e a descobrir coisas novas, com o mesmo vigor que recomendo aos leitores, por isso quero compartilhar esta nova aprendizagem com meu público.”

Em meus 36 anos de carreira, fiz consultorias para mais de 400 organizações no mundo inteiro. Durante esse período, tive o privilégio de trabalhar com alguns dos melhores profissionais que existem, e também com alguns dos piores. Aprendi muito com meus clientes.

Além disso, já faz 17 anos desde que concluí o manuscrito de O monge e o executivo, e cheguei a uma compreensão mais profunda e mais rica da liderança servidora. Tenho também novas percepções de como as pessoas mudam, inclusive dos passos necessários para o desenvolvimento das habilidades de liderança. A primeira metade deste livro é dedicada a muitas dessas novas percepções.

Já a segunda trata da cultura e da formação de equipes de alto desempenho, tema sobre o qual fiz apenas uma breve alusão em meus dois livros anteriores. Nos últimos anos, venho adquirindo uma visão mais clara de como a cultura, o trabalho de equipe e o “companheirismo” (o que chamo de “comunidade”) são importantes para as organizações. De fato, a cultura é um ingrediente fundamental (talvez o ingrediente-chave) do que torna excelente uma organização.

Antes de seguir adiante, porém, gostaria de definir melhor esses termos.

Quando uso a palavra “organização”, refiro-me a qualquer grupo de duas ou mais pessoas reunidas com uma finalidade. Assim, os princípios de construção de uma cultura de excelência aplicam-se ao casamento, à família, aos esportes, aos negócios, às forças armadas, à educação – praticamente a qualquer grupo que se possa imaginar.

Ao discutir a “cultura”, refiro-me à maneira como funciona a organização, incluindo suas crenças, seus valores, suas atitudes, seus comportamentos e, em última análise, seus traços e hábitos singulares. Em outras palavras, cultura é “nosso jeito de fazer as coisas”. Toda organização tem sua cultura característica.

Gosto de pensar na cultura como uma águia gigantesca, com potencial para elevar qualquer organização ao nível de excelência e a novas alturas. As asas da águia que lhe permitem voar alto são a liderança servidora e um forte senso de companheirismo e comprometimento.

Ao longo dos anos, conheci muitos líderes bastante sólidos, mas que não conseguiam criar coesão e comprometimento em suas equipes. Também conheci outros que eram excelentes na formação de equipes e no estabelecimento de laços afetivos, porém incapazes de compreender a liderança ou exercê-la com competência. Quando se consegue fazer as duas asas da águia funcionarem de forma harmônica, ela voa muito mais longe. E chega ao seu destino muito mais rápido.

Minha experiência me convenceu de que esse potencial latente de excelência encontra-se adormecido em mais de 90% das organizações, incluindo empresas, casamentos e famílias. Isso é triste, porque praticamente qualquer organização tem capacidade de criar uma cultura de excelência ao se comprometer com alguns princípios simples.

A boa notícia é que dispomos da metodologia para a construção tanto de grandes líderes quanto de companheirismo e comprometimento. Na verdade, essa metodologia já existe há muito tempo!

Fico bastante surpreso ao ver como são poucos os que tiram proveito desse enorme potencial em suas organizações. E o custo é irrisório. Basta ter vontade de crescer. Vontade de mudar. Vontade de melhorar.

Construir líderes e formar uma comunidade é a chave para criar e sustentar uma grande organização e uma cultura de excelência. E os passos são simples, como você vai ver neste livro.

O filósofo e poeta Ralph Waldo Emerson dizia que, quando se assume um compromisso, o Universo conspira para fazê-lo acontecer. Rogo para que vocês assumam o compromisso de criar excelência em qualquer organização de que façam parte.

Portanto, é com grande alegria que compartilho estas novas descobertas com vocês, meus queridos leitores brasileiros!

Que Deus os abençoe imensamente em sua jornada.

James C. Hunter
1o de julho de 2014

Prefácio

Na primavera de 2005, recebi um telefonema de minha editora brasileira, a Sextante, informando-me de que O monge e o executivo tinha se tornado um campeão de vendas. Levei um susto na ocasião e até hoje continuo admirado com a popularidade que o livro alcançou no país.

Desde então, estive diversas vezes no Brasil, onde fiz 70 palestras em 30 cidades diferentes, de São Luís a Blumenau, de Cuiabá a Natal, de Fortaleza a Florianópolis, de Gramado a Belém e de Manaus a Macaé. Passei a amar o país e seu povo!

Em minhas viagens, as pessoas sempre me perguntam por que meus textos fazem tanto sucesso no Brasil. Nos dez anos decorridos desde a publicação de O monge e o executivo, ainda não encontrei nenhuma explicação razoável para esse fenômeno. Para vocês terem uma ideia, o livro vendeu milhões de exemplares no mundo inteiro, sendo que 80% foram só no Brasil.

A resposta que costumo dar é que “Deus deve ter algum plano para o Brasil! Afinal, de acordo com a sabedoria popular, se você sabe explicar o milagre, não foi obra de Deus!”.

Quando anunciei que estava escrevendo De volta ao mosteiro, as pessoas começaram a me fazer outra pergunta: “Por que mais um livro sobre o monge e o executivo?” A resposta mais curta é: “Continuo a crescer e a descobrir coisas novas, com o mesmo vigor que recomendo aos leitores, por isso quero compartilhar esta nova aprendizagem com meu público.”

Em meus 36 anos de carreira, fiz consultorias para mais de 400 organizações no mundo inteiro. Durante esse período, tive o privilégio de trabalhar com alguns dos melhores profissionais que existem, e também com alguns dos piores. Aprendi muito com meus clientes.

Além disso, já faz 17 anos desde que concluí o manuscrito de O monge e o executivo, e cheguei a uma compreensão mais profunda e mais rica da liderança servidora. Tenho também novas percepções de como as pessoas mudam, inclusive dos passos necessários para o desenvolvimento das habilidades de liderança. A primeira metade deste livro é dedicada a muitas dessas novas percepções.

Já a segunda trata da cultura e da formação de equipes de alto desempenho, tema sobre o qual fiz apenas uma breve alusão em meus dois livros anteriores. Nos últimos anos, venho adquirindo uma visão mais clara de como a cultura, o trabalho de equipe e o “companheirismo” (o que chamo de “comunidade”) são importantes para as organizações. De fato, a cultura é um ingrediente fundamental (talvez o ingrediente-chave) do que torna excelente uma organização.

Antes de seguir adiante, porém, gostaria de definir melhor esses termos.

Quando uso a palavra “organização”, refiro-me a qualquer grupo de duas ou mais pessoas reunidas com uma finalidade. Assim, os princípios de construção de uma cultura de excelência aplicam-se ao casamento, à família, aos esportes, aos negócios, às forças armadas, à educação – praticamente a qualquer grupo que se possa imaginar.

Ao discutir a “cultura”, refiro-me à maneira como funciona a organização, incluindo suas crenças, seus valores, suas atitudes, seus comportamentos e, em última análise, seus traços e hábitos singulares. Em outras palavras, cultura é “nosso jeito de fazer as coisas”. Toda organização tem sua cultura característica.

Gosto de pensar na cultura como uma águia gigantesca, com potencial para elevar qualquer organização ao nível de excelência e a novas alturas. As asas da águia que lhe permitem voar alto são a liderança servidora e um forte senso de companheirismo e comprometimento.

Ao longo dos anos, conheci muitos líderes bastante sólidos, mas que não conseguiam criar coesão e comprometimento em suas equipes. Também conheci outros que eram excelentes na formação de equipes e no estabelecimento de laços afetivos, porém incapazes de compreender a liderança ou exercê-la com competência. Quando se consegue fazer as duas asas da águia funcionarem de forma harmônica, ela voa muito mais longe. E chega ao seu destino muito mais rápido.

Minha experiência me convenceu de que esse potencial latente de excelência encontra-se adormecido em mais de 90% das organizações, incluindo empresas, casamentos e famílias. Isso é triste, porque praticamente qualquer organização tem capacidade de criar uma cultura de excelência ao se comprometer com alguns princípios simples.

A boa notícia é que dispomos da metodologia para a construção tanto de grandes líderes quanto de companheirismo e comprometimento. Na verdade, essa metodologia já existe há muito tempo!

Fico bastante surpreso ao ver como são poucos os que tiram proveito desse enorme potencial em suas organizações. E o custo é irrisório. Basta ter vontade de crescer. Vontade de mudar. Vontade de melhorar.

Construir líderes e formar uma comunidade é a chave para criar e sustentar uma grande organização e uma cultura de excelência. E os passos são simples, como você vai ver neste livro.

O filósofo e poeta Ralph Waldo Emerson dizia que, quando se assume um compromisso, o Universo conspira para fazê-lo acontecer. Rogo para que vocês assumam o compromisso de criar excelência em qualquer organização de que façam parte.

Portanto, é com grande alegria que compartilho estas novas descobertas com vocês, meus queridos leitores brasileiros!

Que Deus os abençoe imensamente em sua jornada.

James C. Hunter
1o de julho de 2014

LEIA MAIS

James C. Hunter

Sobre o autor

James C. Hunter

Consultor-chefe da J. D. Associados, uma empresa de consultoria de relações de trabalho e treinamento. Com mais de 20 anos de experiência, Hunter é muito solicitado como instrutor e palestrante, principalmente nas áreas de liderança funcional e organização de grupos comunitários. Atualmente, ele mora em Michigan com a esposa e a filha.

VER PERFIL COMPLETO

Outros títulos de James C. Hunter

Gosta da Editora Sextante?

Assine a nossa newsletter e receba as novidades.

Administração, negócios e economia
Autoajuda
Bem-estar, espiritualidade e mindfulness
Biografias, crônicas e histórias reais
Lançamentos do mês
Mais vendidos
Audiolivros
Selecionar todas
Administração, negócios e economia Lançamentos do mês
Autoajuda Mais vendidos
Bem-estar, espiritualidade e mindfulness Audiolivros
Biografias, crônicas e histórias reais Selecionar todas