Mindfulness para uma vida melhor - Sextante
Livro
Livro
AUTOAJUDA

Mindfulness para uma vida melhor

Mindfulness para uma vida melhor

EDUARDO ELIAS FARAH

Técnicas descomplicadas para viver com atenção plena.

Inclui um capítulo especial de Sri Prem Baba sobre meditação e espiritualidade.

 

“A meditação é um instrumento que possibilita a expansão da consciência amorosa. Ela é a base para a percepção da realidade espiritual da vida e, portanto, para uma vida baseada no amor.” – Sri Prem Baba

 

Neste livro, o consultor e instrutor de mindfulness Eduardo Farah apresenta técnicas descomplicadas para aumentar o foco e a clareza mental, reduzir o estresse e a ansiedade, mostrando os efeitos positivos que a prática da meditação traz no dia a dia.

Abordando os benefícios da atenção plena no trabalho, nos relacionamentos, na sexualidade, no autoconhecimento e no bem-estar, ele mostra como desligar o piloto automático e tomar consciência de nossos sentimentos, pensamentos e reações.

Com um capítulo especial de Sri Prem Baba sobre meditação e espiritualidade, você verá como direcionar a atenção de maneira consciente e construir as bases de uma vida mais significativa, amorosa, gratificante e feliz.

Você também vai aprender a:

· Reforçar sua capacidade de realização e administração do tempo

· Fortalecer os relacionamentos por meio da empatia e da compaixão

· Intensificar o vigor, o engajamento e a criatividade

· Inspirar a inovação, a liderança, o trabalho em equipe e a ética

Técnicas descomplicadas para viver com atenção plena.

Inclui um capítulo especial de Sri Prem Baba sobre meditação e espiritualidade.

 

“A meditação é um instrumento que possibilita a expansão da consciência amorosa. Ela é a base para a percepção da realidade espiritual da vida e, portanto, para uma vida baseada no amor.” – Sri Prem Baba

 

Neste livro, o consultor e instrutor de mindfulness Eduardo Farah apresenta técnicas descomplicadas para aumentar o foco e a clareza mental, reduzir o estresse e a ansiedade, mostrando os efeitos positivos que a prática da meditação traz no dia a dia.

Abordando os benefícios da atenção plena no trabalho, nos relacionamentos, na sexualidade, no autoconhecimento e no bem-estar, ele mostra como desligar o piloto automático e tomar consciência de nossos sentimentos, pensamentos e reações.

Com um capítulo especial de Sri Prem Baba sobre meditação e espiritualidade, você verá como direcionar a atenção de maneira consciente e construir as bases de uma vida mais significativa, amorosa, gratificante e feliz.

Você também vai aprender a:

· Reforçar sua capacidade de realização e administração do tempo

· Fortalecer os relacionamentos por meio da empatia e da compaixão

· Intensificar o vigor, o engajamento e a criatividade

· Inspirar a inovação, a liderança, o trabalho em equipe e a ética

Compre agora:

Compartilhe: Email
Ficha técnica
Lançamento 14/06/2018
Título original MINDFULNESS PARA UMA VIDA MELHOR
Tradução
Formato 14 x 21 cm
Número de páginas 192
Peso 240 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 978-85-431-0617-5
EAN 9788543106175
Preço R$ 34,90
Ficha técnica e-book
eISBN 9788543106182
Preço R$ 19,99
Lançamento 14/06/2018
Título original MINDFULNESS PARA UMA VIDA MELHOR
Tradução
Formato 14 x 21 cm
Número de páginas 192
Peso 240 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 978-85-431-0617-5
EAN 9788543106175
Preço R$ 34,90

E-book

eISBN 9788543106182
Preço R$ 19,99

Leia um trecho do livro

Prefácio

por Mariana Ferrão

Jornalista e apresentadora de TV

Fiz meu primeiro curso de mind­ful­ness quando estava grávida do João, meu caçula. A barriga de mais de sete meses atrapalhava a prática sentada e a todo momento eu precisava vencer o sono de gestante para permanecer acordada mesmo em um profundo estado de relaxamento.

Lembro-me de alguns dias em que pensei em desistir do curso de oito semanas, mas as aulas estavam sendo tão desafiadoras quanto valiosas!

A grande diferença entre a primeira gestação e a segunda é que você tem um filho do lado de fora. Isso significa que o silêncio, ingrediente essencial para a formação do “ninho” e também para a sobrevivência humana, fica altamente restrito.

Na primeira gravidez eu passava horas observando a barriga, sentindo o Miguel mexer; percebia onde estavam as mãozinhas e os pezinhos, ainda que não os visse embaixo da minha pele. Da segunda vez, me via grávida apenas quando me olhava no espelho ou quando ficava entalada num espaço por onde antes conseguia passar sem dificuldade, mas raramente podia parar para contemplar aquela barriga. O tempo corria, apressado e trôpego, nos pés do primeiro filho e eu corria atrás dele.

As aulas de mind­ful­ness foram uma pausa providencial. O único momento da semana que era só meu. E, quando eu parava, finalmente percebia como a mente estava inquieta. Ela nunca chegava à aula na hora em que eu falava oi ao professor; continuava na última reunião do dia, no e-mail que precisava responder ou no restante do enxoval que precisava comprar.

Com o passar das semanas, aquele barulho interno parecia aumentar. Lembro-me do professor dizendo: “Se vocês estão com a sensação de que tudo está pior, estão no caminho certo.”

A princípio aquele ensinamento era muito estranho, mas com o correr da prática fui entendendo que perceber o barulho era realmente o primeiro passo para conseguir aquietá-lo. Com o treino da meditação em casa e os exercícios durante as aulas, minha mente parecia ter menos necessidade de saltar de um pensamento a outro como um macaco assustado. Aos poucos, pude observar os espaços vazios que apareciam entre um pensamento e outro – verdadeiros oásis que cada vez se esticavam mais.

Testemunhar o comportamento da mente sem me envolver com aquilo que estava pensando se tornou um exercício instigante, gratificante, recompensador. Minha vontade de dormir passou, assim como as dores de cabeça de sono e a vontade de gritar quando me via prestes a perder a linha com as manhas do meu filho mais velho.

Como explica Eduardo Farah, dar atenção à nossa atenção é dar carinho a nós mesmos. Quando somamos a isso a intenção de permanecermos focados e a atitude necessária para encontrar uma versão cada vez melhor de nós mesmos, descobrimos o que ele chama de “verdadeiro engajamento” que vem junto com “um vigor que vai além da força física e está relacionado a energia, confiança e certeza”.

Foram esse vigor e esse engajamento que me ajudaram a realizar um dos maiores sonhos: ter um filho de parto normal depois de ter passado por uma cesárea. João nasceu após uma meditação. Sem anestesia. Um parto consciente, lindo e intenso, que não teria sido possível sem minhas aulas de mind­ful­ness.

E esse foi apenas um dos momentos incríveis que a meditação me proporcionou na vida. A lista é imensa. Ainda bem que, com este livro, você também poderá montar a sua! Aproveite a jornada!

Introdução

Este livro é fruto da minha experiência com mind­ful­ness (atenção plena) e meditação. Mas, para você entender como cheguei até aqui, quero dividir um pouco da minha história.

Venho de uma família cheia de valores tradicionais, com todos os prós e contras dessa condição. Sempre fui uma criança agitada, irrequieta, ansiosa, no limiar do diagnóstico de transtorno do déficit de atenção com hiperatividade, o TDAH. Na escola, colecionava problemas de indisciplina e, até a oitava série, só passava “raspando” em todas as matérias.

Quando era adolescente, cansado de sofrer bullying por conta da baixa estatura, iniciei a prática de karatê, embora nunca tenha precisado usar de violência fora do dojo, o nosso espaço de treinamento. Daí aprendi a disciplina, completamente desconhecida até aquele momento.

Tornei-me um fazedor compulsivo, querendo tapar um buraco que sempre senti dentro de mim, pois, basicamente, carregava um forte sentimento de inferioridade. Fiz duas faculdades juntas, de manhã e à noite, cursando administração na Fundação Getulio Vargas (FGV) e direito na USP, além de trabalhar à tarde, treinar, tocar bateria, fazer parte de uma banda, etc. Pouco depois de formado, comecei a fazer o mestrado na FGV e abri minha empresa de consultoria.

Em 1995 tive meu primeiro contato com o autoconhecimento e com técnicas de meditação. Até então, eu não tinha noção de que funcionava no modo “piloto automático” e que muito do que eu pensava sobre mim mesmo era pura ilusão. Em 2000 entrei no doutorado e, depois de uma profunda crise motivada pela morte de um irmão querido e por uma separação, mergulhei fundo em um processo de autoconhecimento. Nesse período, minha prática meditativa era eventual, mas, em 2003, fiz minha primeira viagem à Índia com Sri Prem Baba e recebi um sādhana, que é uma prática meditativa e espiritual a ser realizada diariamente. Comecei e nunca mais parei.

Sendo professor da FGV para os cursos de MBA, e vendo os enormes benefícios que a prática trouxe para a minha vida pessoal e profissional, bem como para muitos com quem eu convivia (desde 1999, faço parte de um grande grupo de “meditação e autoconhecimento”), a partir de 2004 resolvi incluir em algumas turmas uma prática de meditação, ainda de forma tímida. Até que tomei conhecimento das experiências com mind­ful­ness nos Estados Unidos e dos fundamentos da neurociência, e mergulhei fundo nesse universo. Fui para lá algumas vezes, estudei bastante e comecei a dar cursos específicos sobre mind­ful­ness, além de incluir o tema em todas as minhas aulas. Junto a isso, aprendi a usar um linguajar mais científico e a refinar as técnicas e formas de ajudar os outros em diversas áreas, unindo mind­ful­ness com tudo e para todos.

Se quiser saber mais, veja em www.invok.com.br e www.edufarah.com.br

Por que escrever um livro sobre mindfulness?

A minha experiência de vida me ensinou que a meditação/mind­ful­ness é fundamental para a felicidade. A felicidade pode ser definida como um estado sem sofrimento – o que não significa uma vida “perfeita”, sem desafios ou limitações – e conectado com aquilo que queremos da vida, o nosso propósito dentro desta grande aventura da existência. Percebo que a capacidade de aquietar a mente e estar inteiro naquilo que fazemos, obtida por meio da prática de mind­ful­ness, é a porta para sermos felizes e para expressarmos, de verdade, o melhor que há em cada um de nós, pondo fim ao sofrimento, tanto individual quanto coletivo. As melhores decisões são aquelas tomadas no estado de presença. Os trabalhos realizados com competência, os momentos de encanto com pessoas queridas, absolutamente tudo é muito mais saboreado se vivenciado com atenção plena.

Assim, de forma resumida, os três principais objetivos deste livro são:

Mostrar o que é mind­ful­ness e meditação, sua fundamentação científica básica e algumas formas de praticar (usar);

Mostrar a relação desse tema com diversos outros e com tudo o que permeia a nossa vida, bem como os seus impactantes benefícios;

Despertar engajamento nas pessoas, ou seja, que elas possam buscar, praticar e ser mais felizes.

Quando comecei a escrever sobre mind­ful­ness, pensei em explicar como essa prática pode ser aplicada em tudo. Pretendia esgotar o tema, mas depois percebi que seria melhor tratar primeiro da parte mais teórica e seus desdobramentos em algumas áreas que funcionam como pilares da nossa existência. Este livro mostra os benefícios dessa técnica nos relacionamentos, na vida sexual e amorosa, no trabalho, na espiritualidade e no autoconhecimento. Mas já tenho um vasto material para um novo projeto, que vai abranger de forma mais profunda a interação de min­dful­ness e religião, profissões, educação, saúde, alimentação, esportes, etc.

E o Prem Baba?

Nascido no Brasil, Sri Prem Baba (www.sriprembaba.org) é um mestre espiritual e um líder humanitário. É fundador do movimento global Awaken Love, que tem a missão de despertar o amor nas pessoas, elevando os valores humanos, sociais e espirituais e criando uma cultura de paz. Sri Prem Baba dedica a maior parte de seu tempo a ministrar palestras, cursos e retiros no Brasil e na Índia, além de visitar comunidades que se formaram com base em seus ensinamentos em diversas cidades ao redor do mundo. Formado em psicologia, fundou o método psicoespiritual de autoconhecimento chamado Caminho do Coração, que já beneficiou milhares de pessoas através de seus diferentes cursos. É também autor de livros de grande repercussão, como Propósito – A coragem de ser quem somos, Amar e ser livre: A base para uma nova sociedade, Transformando o sofrimento em alegria e Flor do dia.

Eu o conheci em 1999 e tive a oportunidade de acompanhar parte de seu crescimento. Nessa época, eu estava passando por uma grave crise quando encontrei o terapeuta Janderson (seu nome de batismo), que me trouxe grande alento. Ele já era um ser excepcional, que ajudava a todos que o procuravam. Em 2002 um processo se completou e ele se tornou Prem Baba.

Como disse, este é um livro que mistura técnicas e ciência com as minhas experiências e percepções. Entendo que ele pode ajudar a todos, não importa seu sistema de crenças, pois nada do que é apresentado aqui tem a intenção de afirmar que um caminho é melhor do que outro, inclusive o meu. Ao mesmo tempo, me sinto honrado por tê-lo escrito a partir das inspirações e orientações de Sri Prem Baba, bem como por incluir um capítulo mais do que especial dele neste livro, que por si só já contém tudo.

Bons exemplos são bem-vindos

Como você verá, este livro aborda mind­ful­ness e meditação de diversas formas e para diferentes públicos. Apresento alguns exemplos de pessoas e entidades que têm aplicado essas práticas de maneira muito positiva. Sei que existem muitos outros casos de uso bem-sucedido dessas técnicas. Caso você conheça algum e queira compartilhar comigo, eu agradeço previamente. Aliás, toda contribuição é bem-vinda. É só escrever para contato@invok.com.br.

Prefácio

por Mariana Ferrão

Jornalista e apresentadora de TV

Fiz meu primeiro curso de mind­ful­ness quando estava grávida do João, meu caçula. A barriga de mais de sete meses atrapalhava a prática sentada e a todo momento eu precisava vencer o sono de gestante para permanecer acordada mesmo em um profundo estado de relaxamento.

Lembro-me de alguns dias em que pensei em desistir do curso de oito semanas, mas as aulas estavam sendo tão desafiadoras quanto valiosas!

A grande diferença entre a primeira gestação e a segunda é que você tem um filho do lado de fora. Isso significa que o silêncio, ingrediente essencial para a formação do “ninho” e também para a sobrevivência humana, fica altamente restrito.

Na primeira gravidez eu passava horas observando a barriga, sentindo o Miguel mexer; percebia onde estavam as mãozinhas e os pezinhos, ainda que não os visse embaixo da minha pele. Da segunda vez, me via grávida apenas quando me olhava no espelho ou quando ficava entalada num espaço por onde antes conseguia passar sem dificuldade, mas raramente podia parar para contemplar aquela barriga. O tempo corria, apressado e trôpego, nos pés do primeiro filho e eu corria atrás dele.

As aulas de mind­ful­ness foram uma pausa providencial. O único momento da semana que era só meu. E, quando eu parava, finalmente percebia como a mente estava inquieta. Ela nunca chegava à aula na hora em que eu falava oi ao professor; continuava na última reunião do dia, no e-mail que precisava responder ou no restante do enxoval que precisava comprar.

Com o passar das semanas, aquele barulho interno parecia aumentar. Lembro-me do professor dizendo: “Se vocês estão com a sensação de que tudo está pior, estão no caminho certo.”

A princípio aquele ensinamento era muito estranho, mas com o correr da prática fui entendendo que perceber o barulho era realmente o primeiro passo para conseguir aquietá-lo. Com o treino da meditação em casa e os exercícios durante as aulas, minha mente parecia ter menos necessidade de saltar de um pensamento a outro como um macaco assustado. Aos poucos, pude observar os espaços vazios que apareciam entre um pensamento e outro – verdadeiros oásis que cada vez se esticavam mais.

Testemunhar o comportamento da mente sem me envolver com aquilo que estava pensando se tornou um exercício instigante, gratificante, recompensador. Minha vontade de dormir passou, assim como as dores de cabeça de sono e a vontade de gritar quando me via prestes a perder a linha com as manhas do meu filho mais velho.

Como explica Eduardo Farah, dar atenção à nossa atenção é dar carinho a nós mesmos. Quando somamos a isso a intenção de permanecermos focados e a atitude necessária para encontrar uma versão cada vez melhor de nós mesmos, descobrimos o que ele chama de “verdadeiro engajamento” que vem junto com “um vigor que vai além da força física e está relacionado a energia, confiança e certeza”.

Foram esse vigor e esse engajamento que me ajudaram a realizar um dos maiores sonhos: ter um filho de parto normal depois de ter passado por uma cesárea. João nasceu após uma meditação. Sem anestesia. Um parto consciente, lindo e intenso, que não teria sido possível sem minhas aulas de mind­ful­ness.

E esse foi apenas um dos momentos incríveis que a meditação me proporcionou na vida. A lista é imensa. Ainda bem que, com este livro, você também poderá montar a sua! Aproveite a jornada!

Introdução

Este livro é fruto da minha experiência com mind­ful­ness (atenção plena) e meditação. Mas, para você entender como cheguei até aqui, quero dividir um pouco da minha história.

Venho de uma família cheia de valores tradicionais, com todos os prós e contras dessa condição. Sempre fui uma criança agitada, irrequieta, ansiosa, no limiar do diagnóstico de transtorno do déficit de atenção com hiperatividade, o TDAH. Na escola, colecionava problemas de indisciplina e, até a oitava série, só passava “raspando” em todas as matérias.

Quando era adolescente, cansado de sofrer bullying por conta da baixa estatura, iniciei a prática de karatê, embora nunca tenha precisado usar de violência fora do dojo, o nosso espaço de treinamento. Daí aprendi a disciplina, completamente desconhecida até aquele momento.

Tornei-me um fazedor compulsivo, querendo tapar um buraco que sempre senti dentro de mim, pois, basicamente, carregava um forte sentimento de inferioridade. Fiz duas faculdades juntas, de manhã e à noite, cursando administração na Fundação Getulio Vargas (FGV) e direito na USP, além de trabalhar à tarde, treinar, tocar bateria, fazer parte de uma banda, etc. Pouco depois de formado, comecei a fazer o mestrado na FGV e abri minha empresa de consultoria.

Em 1995 tive meu primeiro contato com o autoconhecimento e com técnicas de meditação. Até então, eu não tinha noção de que funcionava no modo “piloto automático” e que muito do que eu pensava sobre mim mesmo era pura ilusão. Em 2000 entrei no doutorado e, depois de uma profunda crise motivada pela morte de um irmão querido e por uma separação, mergulhei fundo em um processo de autoconhecimento. Nesse período, minha prática meditativa era eventual, mas, em 2003, fiz minha primeira viagem à Índia com Sri Prem Baba e recebi um sādhana, que é uma prática meditativa e espiritual a ser realizada diariamente. Comecei e nunca mais parei.

Sendo professor da FGV para os cursos de MBA, e vendo os enormes benefícios que a prática trouxe para a minha vida pessoal e profissional, bem como para muitos com quem eu convivia (desde 1999, faço parte de um grande grupo de “meditação e autoconhecimento”), a partir de 2004 resolvi incluir em algumas turmas uma prática de meditação, ainda de forma tímida. Até que tomei conhecimento das experiências com mind­ful­ness nos Estados Unidos e dos fundamentos da neurociência, e mergulhei fundo nesse universo. Fui para lá algumas vezes, estudei bastante e comecei a dar cursos específicos sobre mind­ful­ness, além de incluir o tema em todas as minhas aulas. Junto a isso, aprendi a usar um linguajar mais científico e a refinar as técnicas e formas de ajudar os outros em diversas áreas, unindo mind­ful­ness com tudo e para todos.

Se quiser saber mais, veja em www.invok.com.br e www.edufarah.com.br

Por que escrever um livro sobre mindfulness?

A minha experiência de vida me ensinou que a meditação/mind­ful­ness é fundamental para a felicidade. A felicidade pode ser definida como um estado sem sofrimento – o que não significa uma vida “perfeita”, sem desafios ou limitações – e conectado com aquilo que queremos da vida, o nosso propósito dentro desta grande aventura da existência. Percebo que a capacidade de aquietar a mente e estar inteiro naquilo que fazemos, obtida por meio da prática de mind­ful­ness, é a porta para sermos felizes e para expressarmos, de verdade, o melhor que há em cada um de nós, pondo fim ao sofrimento, tanto individual quanto coletivo. As melhores decisões são aquelas tomadas no estado de presença. Os trabalhos realizados com competência, os momentos de encanto com pessoas queridas, absolutamente tudo é muito mais saboreado se vivenciado com atenção plena.

Assim, de forma resumida, os três principais objetivos deste livro são:

Mostrar o que é mind­ful­ness e meditação, sua fundamentação científica básica e algumas formas de praticar (usar);

Mostrar a relação desse tema com diversos outros e com tudo o que permeia a nossa vida, bem como os seus impactantes benefícios;

Despertar engajamento nas pessoas, ou seja, que elas possam buscar, praticar e ser mais felizes.

Quando comecei a escrever sobre mind­ful­ness, pensei em explicar como essa prática pode ser aplicada em tudo. Pretendia esgotar o tema, mas depois percebi que seria melhor tratar primeiro da parte mais teórica e seus desdobramentos em algumas áreas que funcionam como pilares da nossa existência. Este livro mostra os benefícios dessa técnica nos relacionamentos, na vida sexual e amorosa, no trabalho, na espiritualidade e no autoconhecimento. Mas já tenho um vasto material para um novo projeto, que vai abranger de forma mais profunda a interação de min­dful­ness e religião, profissões, educação, saúde, alimentação, esportes, etc.

E o Prem Baba?

Nascido no Brasil, Sri Prem Baba (www.sriprembaba.org) é um mestre espiritual e um líder humanitário. É fundador do movimento global Awaken Love, que tem a missão de despertar o amor nas pessoas, elevando os valores humanos, sociais e espirituais e criando uma cultura de paz. Sri Prem Baba dedica a maior parte de seu tempo a ministrar palestras, cursos e retiros no Brasil e na Índia, além de visitar comunidades que se formaram com base em seus ensinamentos em diversas cidades ao redor do mundo. Formado em psicologia, fundou o método psicoespiritual de autoconhecimento chamado Caminho do Coração, que já beneficiou milhares de pessoas através de seus diferentes cursos. É também autor de livros de grande repercussão, como Propósito – A coragem de ser quem somos, Amar e ser livre: A base para uma nova sociedade, Transformando o sofrimento em alegria e Flor do dia.

Eu o conheci em 1999 e tive a oportunidade de acompanhar parte de seu crescimento. Nessa época, eu estava passando por uma grave crise quando encontrei o terapeuta Janderson (seu nome de batismo), que me trouxe grande alento. Ele já era um ser excepcional, que ajudava a todos que o procuravam. Em 2002 um processo se completou e ele se tornou Prem Baba.

Como disse, este é um livro que mistura técnicas e ciência com as minhas experiências e percepções. Entendo que ele pode ajudar a todos, não importa seu sistema de crenças, pois nada do que é apresentado aqui tem a intenção de afirmar que um caminho é melhor do que outro, inclusive o meu. Ao mesmo tempo, me sinto honrado por tê-lo escrito a partir das inspirações e orientações de Sri Prem Baba, bem como por incluir um capítulo mais do que especial dele neste livro, que por si só já contém tudo.

Bons exemplos são bem-vindos

Como você verá, este livro aborda mind­ful­ness e meditação de diversas formas e para diferentes públicos. Apresento alguns exemplos de pessoas e entidades que têm aplicado essas práticas de maneira muito positiva. Sei que existem muitos outros casos de uso bem-sucedido dessas técnicas. Caso você conheça algum e queira compartilhar comigo, eu agradeço previamente. Aliás, toda contribuição é bem-vinda. É só escrever para contato@invok.com.br.

LEIA MAIS

Eduardo Elias Farah

Sobre o autor

Eduardo Elias Farah

Sócio da Invok, uma empresa de consultoria nas áreas de liderança, alta performance, autoconhecimento, mindfulness e desenvolvimento humano. Atua há mais de 25 anos como consultor em gestão e relacionamento, com abordagens inovadoras. É também professor da Fundação Getulio Vargas (FGV) desde 2001. Formou-se em Direito pela USP e fez graduação, mestrado e doutorado em Administração pela EAESP/FGV, com tese em Ética.

Praticante e instrutor de diversas técnicas de mindfulness e meditação desde 1995, é um estudioso incansável do tema, tendo feito 14 viagens à Índia. Criou diversos testes de autoconhecimento que podem ser aplicados na vida pessoal ou corporativa.



VER PERFIL COMPLETO

Gosta da Editora Sextante?

Assine a nossa newsletter e receba as novidades.

Administração, negócios e economia
Autoajuda
Bem-estar, espiritualidade e mindfulness
Biografias, crônicas e histórias reais
Lançamentos do mês
Mais vendidos
Audiolivros
Selecionar todas
Administração, negócios e economia Lançamentos do mês
Autoajuda Mais vendidos
Bem-estar, espiritualidade e mindfulness Audiolivros
Biografias, crônicas e histórias reais Selecionar todas