O homem ideal - Sextante
Livro
Livro
AUTOAJUDA

O homem ideal

O homem ideal

TUCKER MAX E GEOFFREY MILLER

Como se tornar o parceiro dos sonhos de qualquer mulher

Como se tornar o parceiro dos sonhos de qualquer mulher

“O livro mais inesperado do ano: um famoso psicólogo evolucionista se junta a um famoso bêbado e idiota. O resultado: um guia sóbrio, sólido e necessário não só para namorar, como para se tornar um homem melhor.” – Neil Strauss, autor de As regras do jogo

 

Se você se pergunta o que deve fazer para ser mais atraente para as mulheres, a resposta é simples: basta se tornar a melhor versão possível de si mesmo. Parece difícil, mas não é. Com honestidade, esforço e a ajuda certa, qualquer um pode se tornar uma pessoa melhor – e mais cobiçada pelo sexo oposto.

Em O homem ideal, o escritor Tucker Max e o psicólogo Geoffrey Miller se uniram para desvendar os maiores segredos para uma vida amorosa feliz e satisfatória. Neste livro prático e divertido, você vai descobrir o que as mulheres querem, por que querem e como dar a elas o que desejam.

Baseados em dados científicos e pesquisas da psicologia evolucionista, os autores revelam como criar relacionamentos verdadeiros, compreender o comportamento feminino e se aproximar das mulheres que mais combinam com você.

Com esses novos conhecimentos, você vai ser capaz de:

• Aumentar sua autoconfiança e sua autoestima.

• Melhorar sua relação com familiares, amigas e colegas de trabalho.

• Desenvolver os atributos mais valorizados pelas mulheres.

• Colocar-se em situações mais favoráveis na hora da paquera.

• Comportar-se da maneira certa em cada tipo de encontro.

• Tornar-se o homem que toda mulher deseja ter.

“O livro mais inesperado do ano: um famoso psicólogo evolucionista se junta a um famoso bêbado e idiota. O resultado: um guia sóbrio, sólido e necessário não só para namorar, como para se tornar um homem melhor.” – Neil Strauss, autor de As regras do jogo

 

Se você se pergunta o que deve fazer para ser mais atraente para as mulheres, a resposta é simples: basta se tornar a melhor versão possível de si mesmo. Parece difícil, mas não é. Com honestidade, esforço e a ajuda certa, qualquer um pode se tornar uma pessoa melhor – e mais cobiçada pelo sexo oposto.

Em O homem ideal, o escritor Tucker Max e o psicólogo Geoffrey Miller se uniram para desvendar os maiores segredos para uma vida amorosa feliz e satisfatória. Neste livro prático e divertido, você vai descobrir o que as mulheres querem, por que querem e como dar a elas o que desejam.

Baseados em dados científicos e pesquisas da psicologia evolucionista, os autores revelam como criar relacionamentos verdadeiros, compreender o comportamento feminino e se aproximar das mulheres que mais combinam com você.

Com esses novos conhecimentos, você vai ser capaz de:

• Aumentar sua autoconfiança e sua autoestima.

• Melhorar sua relação com familiares, amigas e colegas de trabalho.

• Desenvolver os atributos mais valorizados pelas mulheres.

• Colocar-se em situações mais favoráveis na hora da paquera.

• Comportar-se da maneira certa em cada tipo de encontro.

• Tornar-se o homem que toda mulher deseja ter.

Compartilhe: Email
Ficha técnica
Lançamento 08/01/2018
Título original MATE: BECOME THE MAN THAT WOMEN WANT
Tradução LEILA COUCEIRO
Formato 16 x 23 cm
Número de páginas 368
Peso 420 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 978-85-431-0549-9
EAN 9788543105499
Preço R$ 49,90
Ficha técnica e-book
eISBN 9788543105505
Preço R$ 29,99
Lançamento 08/01/2018
Título original MATE: BECOME THE MAN THAT WOMEN WANT
Tradução LEILA COUCEIRO
Formato 16 x 23 cm
Número de páginas 368
Peso 420 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 978-85-431-0549-9
EAN 9788543105499
Preço R$ 49,90

E-book

eISBN 9788543105505
Preço R$ 29,99

Leia um trecho do livro

Introdução

Uma nova abordagem à educação sobre relacionamentos

Você não tem a menor ideia do que está fazendo.

Pelo menos quando se trata de sexo, namoro e mulheres. Provavelmente foi por isso que você comprou este livro – ou que alguém lhe deu de presente, numa indireta nada sutil de que você precisa tomar jeito. Mas não se torture, porque a culpa não é sua.

Nossa cultura deixou você e as mulheres que gostaria de conhecer na mão.

Há décadas, as mulheres se perguntam: Onde estão os caras legais? Enquanto isso, os homens ficam tentando entender: Aonde as mulheres foram? O que eu disse de errado? E até agora ninguém apresentou uma boa resposta para nenhum dos dois.

A parte primitiva do seu cérebro esperava que você tivesse nascido numa tribo, com mentores sábios, exemplos de heróis em quem se inspirar e ritos de passagem transformadores que resolveriam todos esses problemas de
relacionamento. Seu cérebro primitivo gostaria que você vivesse em uma cultura sexual com divertidos rituais de acasalamento e uma chance razoável de encontrar uma namorada após a puberdade. Como deveria ser. Esse tipo de cult
ura sexual foi a norma nas sociedades de caçadores e coletores
durante centenas de milhares de anos. Infelizmente, você não teve a oportunidade de aproveitar o lado bom da vida dos seus ancestrais.

Pelo contrário. Pais, padres, professores e políticos encheram a sua cabeça de besteiras sobre o que você deveria fazer, geralmente a serviço de alguma pauta ideológica que nada tinha a ver com sua saúde, sua felicidade ou seu sucesso nos relacionamentos.

Sua cultura deveria ter lhe ensinado há muito tempo o que vamos ensinar agora: para ser bem-sucedido nos relacionamentos, você precisa se tornar o tipo de homem que as mulheres passaram a desejar.

Não se trata de revolução, mas de evolução. As fêmeas humanas, como todas as criaturas inteligentes, escolhem seus parceiros de acordo com certos critérios e preferências. Se você não se encaixar nesses critérios, elas não vão se relacionar com você; se você se encaixar, ótima notícia: já tem uma grande vantagem.

É simples assim e não há como fugir dessa realidade. Em biologia, esse processo é chamado de escolha pela fêmea e tem tanta importância que sua única opção é aceitá-la e acolhê-la. Você tem que se encaixar nos critérios delas para a escolha de parceiros. Depois que você se tornar o homem que suas futuras namoradas desejam, elas vão se sentir mais atraídas e mais gratas do que pode imaginar – não importa se você está à procura de algo casual ou de um casamento para o resto da vida.

Vamos lhe explicar tudo isso e apresentar os cinco princípios de um relacionamento bem-sucedido em um esquema bem prático. Depois vamos conduzir você por cada um dos cinco passos para dar um jeito na sua vida amorosa. Isso é tudo que você precisa para começar a fazer sucesso com as mulheres – e é basicamente o que vai encontrar neste livro.

O conceito é bem simples. Se você prestar atenção e seguir nossos conselhos – se fizer um esforço para se tornar um cara muito bacana que pode oferecer tudo o que as mulheres instintivamente querem –, será mais feliz e fará as mulheres mais felizes também. Todo mundo sai ganhando.

A origem deste livro

Escrevemos este livro com o único objetivo de ajudar você. Nós o criamos desde o início para servir às suas necessidades, e ele tomou forma a partir de e-mails, perguntas, comentários e histórias de fracassos amorosos de homens como você. Foi assim que tudo começou.

Na verdade, começou com alguns rapazes que eram um desastre com as mulheres e botavam a culpa em Tucker Max.

Durante um jantar de Ação de Graças, Geoffrey Miller estava conversando com alguns primos – jovens estudantes americanos típicos, a maioria sem namorada – sobre sua pesquisa na área de psicologia evolucionista e sexualidade humana. Geoff comentou por alto por que as mulheres adoram quando o homem sabe rir de si mesmo, por que elas valorizam a inteligência como um sinal de “bons genes” e como o ciclo menstrual das dançarinas de striptease influencia a gorjeta que elas recebem.

Os rapazes nunca haviam ouvido falar de nada daquilo. Alguns eram cristãos conservadores, outros, ateus; alguns eram republicanos, outros, hipsters de esquerda. O que todos tinham em comum era o gosto por mulheres, sexo e encontros – e a ignorância sobre esses assuntos.

Então Geoff perguntou aos parentes e amigos onde eles haviam aprendido sobre relacionamentos. Vários mencionaram os livros de Tucker, que adoravam. Para eles, essa era a base de sua educação sentimental – verdadeiras bíblias sobre encontros amorosos.

Geoff ficou pasmo com a ignorância dos rapazes nessa área, mas ao mesmo tempo intrigado em relação àquele tal de Tucker, que devia ser um guru de relacionamentos realmente sábio, equilibrado e sóbrio para merecer tantos seguidores devotos. Então leu os tais livros, e o mistério apenas se aprofundou. Que droga é essa? Ele não entendia por que os meninos usavam aqueles livros como guias.

Meses depois, Geoff conheceu Tucker pessoalmente, numa conferência de psicologia em Austin, no estado americano do Texas. Eles se deram bem na mesma hora, e Geoff contou a Tucker que seus primos eram loucos pelos livros dele.

– Como eles estão se saindo com as mulheres? – perguntou Tucker.

– Acho que não muito bem. Parecem confusos e frustrados. Desculpe a sinceridade, mas não acredito que seus livros sejam bons manuais para melhorar a vida amorosa dos homens.

Claro que não, pensou Tucker. Os livros não haviam sido escritos para educar ninguém. Eram apenas histórias engraçadas sobre ficar bêbado, sair com mulheres e fazer coisas estúpidas com os amigos. Quem escutaria qualquer conselho de alguém que participa de um concurso de bafômetro num restaurante japonês? Quem aceitaria dicas de sexo de um cara que sempre precisa trocar de colchão porque as mulheres que ele arruma fazem xixi na cama? As histórias de Tucker servem, no máximo, como lições do que não se deve fazer. Geoff concordou.

– Eu não entendo. Você é psicólogo evolucionista e fez várias pesquisas sobre sexo. Conhece bem essa área e dá aulas sobre o assunto há décadas. Por que não recomendou aos garotos um bom guia de relacionamentos? – perguntou Tucker.

– Esse guia não existe. Ninguém o escreveu ainda.

– É impossível que não exista um manual de instruções básico para um tema tão crucial! Você deve estar enganado! – atalhou Tucker, estupefato.

Mas Tucker é que estava enganado. E Geoff provou:

– Tucker, onde você aprendeu essas coisas?

– Ah, sim. Aprendi sozinho, por tentativa e erro. Muitos e muitos erros.

Geoff e Tucker passaram todo o jantar discutindo por que nossa cultura foi incapaz de educar os jovens para ter bons relacionamentos. Geoff explicou que as escolas ainda são surpreendentemente conservadoras em termos de educação sexual. Nos Estados Unidos, poucos recursos são destinados a pesquisas sobre sexo e relacionamento nas universidades; os professores não podem aconselhar os alunos sobre como se tornar mais atraentes ou aperfeiçoar o perfil em aplicativos de paquera; o ensino superior se concentra mais em melhorar as perspectivas de futuro financeiro dos estudantes do que a vida pessoal deles. E a maioria dos que costumam oferecer conselhos – fundamentalistas religiosos ou homens misóginos – se baseia em ideologias que distorcem as coisas. Outras vezes, esses conselhos partem de gurus marqueteiros interessados apenas em vender livros e ensinar estratégias de manipulação, como fazem os “conquistadores profissionais” conhecidos como pickup artists (caras que buscam manipular as mulheres). Ou não têm qualquer integridade científica e estão factualmente errados, baseando-se em relatos de terceira mão de pesquisas na área em que Geoff vem publicando estudos há anos.

Dado a grandes planos e pronunciamentos arrojados, Tucker começou a pensar em voz alta enquanto Geoff descrevia o atual estado das orientações disponíveis para os homens na área de sexo e relacionamentos.

– Já imaginou como nossa vida teria sido muito melhor e mais fácil se tivéssemos aprendido aos 15 ou 20 anos o que sabemos hoje sobre sexo e relacionamentos? Até mesmo aos 30. Minha vida teria sido mil vezes melhor! Esse livro de conselhos para homens tem que existir! – disse Tucker.

Geoff concordou, assentindo com a cabeça do mesmo jeito que os professores fazem em diálogos socráticos, quando só estão esperando você descobrir a resposta que eles já conhecem.

– E se nós criássemos esse guia, colocando tudo o que sabemos hoje à disposição dos homens, de forma acessível, honesta e engraçada? Nós combinaríamos a minha experiência de vida com a sua reputação acadêmica! Seria hilário e teria base científica! O livro alcançaria milhões de caras que estão perdidos e desesperados! Não seria o máximo? – completou.

– O livro também ajudaria milhões de mulheres a não perder a esperança de encontrar homens legais e disponíveis. Elas estão procurando namorados, e nós poderíamos ajudá-las, criando namorados melhores para elas. Todo mundo sairia ganhando – disse Geoff.

Portanto, eis aqui tudo que gostaríamos de ter aprendido quando ainda estávamos começando a entrar no emocionante e assustador mundo das mulheres e dos relacionamentos.

Seja bem-vindo!

Introdução

Uma nova abordagem à educação sobre relacionamentos

Você não tem a menor ideia do que está fazendo.

Pelo menos quando se trata de sexo, namoro e mulheres. Provavelmente foi por isso que você comprou este livro – ou que alguém lhe deu de presente, numa indireta nada sutil de que você precisa tomar jeito. Mas não se torture, porque a culpa não é sua.

Nossa cultura deixou você e as mulheres que gostaria de conhecer na mão.

Há décadas, as mulheres se perguntam: Onde estão os caras legais? Enquanto isso, os homens ficam tentando entender: Aonde as mulheres foram? O que eu disse de errado? E até agora ninguém apresentou uma boa resposta para nenhum dos dois.

A parte primitiva do seu cérebro esperava que você tivesse nascido numa tribo, com mentores sábios, exemplos de heróis em quem se inspirar e ritos de passagem transformadores que resolveriam todos esses problemas de
relacionamento. Seu cérebro primitivo gostaria que você vivesse em uma cultura sexual com divertidos rituais de acasalamento e uma chance razoável de encontrar uma namorada após a puberdade. Como deveria ser. Esse tipo de cult
ura sexual foi a norma nas sociedades de caçadores e coletores
durante centenas de milhares de anos. Infelizmente, você não teve a oportunidade de aproveitar o lado bom da vida dos seus ancestrais.

Pelo contrário. Pais, padres, professores e políticos encheram a sua cabeça de besteiras sobre o que você deveria fazer, geralmente a serviço de alguma pauta ideológica que nada tinha a ver com sua saúde, sua felicidade ou seu sucesso nos relacionamentos.

Sua cultura deveria ter lhe ensinado há muito tempo o que vamos ensinar agora: para ser bem-sucedido nos relacionamentos, você precisa se tornar o tipo de homem que as mulheres passaram a desejar.

Não se trata de revolução, mas de evolução. As fêmeas humanas, como todas as criaturas inteligentes, escolhem seus parceiros de acordo com certos critérios e preferências. Se você não se encaixar nesses critérios, elas não vão se relacionar com você; se você se encaixar, ótima notícia: já tem uma grande vantagem.

É simples assim e não há como fugir dessa realidade. Em biologia, esse processo é chamado de escolha pela fêmea e tem tanta importância que sua única opção é aceitá-la e acolhê-la. Você tem que se encaixar nos critérios delas para a escolha de parceiros. Depois que você se tornar o homem que suas futuras namoradas desejam, elas vão se sentir mais atraídas e mais gratas do que pode imaginar – não importa se você está à procura de algo casual ou de um casamento para o resto da vida.

Vamos lhe explicar tudo isso e apresentar os cinco princípios de um relacionamento bem-sucedido em um esquema bem prático. Depois vamos conduzir você por cada um dos cinco passos para dar um jeito na sua vida amorosa. Isso é tudo que você precisa para começar a fazer sucesso com as mulheres – e é basicamente o que vai encontrar neste livro.

O conceito é bem simples. Se você prestar atenção e seguir nossos conselhos – se fizer um esforço para se tornar um cara muito bacana que pode oferecer tudo o que as mulheres instintivamente querem –, será mais feliz e fará as mulheres mais felizes também. Todo mundo sai ganhando.

A origem deste livro

Escrevemos este livro com o único objetivo de ajudar você. Nós o criamos desde o início para servir às suas necessidades, e ele tomou forma a partir de e-mails, perguntas, comentários e histórias de fracassos amorosos de homens como você. Foi assim que tudo começou.

Na verdade, começou com alguns rapazes que eram um desastre com as mulheres e botavam a culpa em Tucker Max.

Durante um jantar de Ação de Graças, Geoffrey Miller estava conversando com alguns primos – jovens estudantes americanos típicos, a maioria sem namorada – sobre sua pesquisa na área de psicologia evolucionista e sexualidade humana. Geoff comentou por alto por que as mulheres adoram quando o homem sabe rir de si mesmo, por que elas valorizam a inteligência como um sinal de “bons genes” e como o ciclo menstrual das dançarinas de striptease influencia a gorjeta que elas recebem.

Os rapazes nunca haviam ouvido falar de nada daquilo. Alguns eram cristãos conservadores, outros, ateus; alguns eram republicanos, outros, hipsters de esquerda. O que todos tinham em comum era o gosto por mulheres, sexo e encontros – e a ignorância sobre esses assuntos.

Então Geoff perguntou aos parentes e amigos onde eles haviam aprendido sobre relacionamentos. Vários mencionaram os livros de Tucker, que adoravam. Para eles, essa era a base de sua educação sentimental – verdadeiras bíblias sobre encontros amorosos.

Geoff ficou pasmo com a ignorância dos rapazes nessa área, mas ao mesmo tempo intrigado em relação àquele tal de Tucker, que devia ser um guru de relacionamentos realmente sábio, equilibrado e sóbrio para merecer tantos seguidores devotos. Então leu os tais livros, e o mistério apenas se aprofundou. Que droga é essa? Ele não entendia por que os meninos usavam aqueles livros como guias.

Meses depois, Geoff conheceu Tucker pessoalmente, numa conferência de psicologia em Austin, no estado americano do Texas. Eles se deram bem na mesma hora, e Geoff contou a Tucker que seus primos eram loucos pelos livros dele.

– Como eles estão se saindo com as mulheres? – perguntou Tucker.

– Acho que não muito bem. Parecem confusos e frustrados. Desculpe a sinceridade, mas não acredito que seus livros sejam bons manuais para melhorar a vida amorosa dos homens.

Claro que não, pensou Tucker. Os livros não haviam sido escritos para educar ninguém. Eram apenas histórias engraçadas sobre ficar bêbado, sair com mulheres e fazer coisas estúpidas com os amigos. Quem escutaria qualquer conselho de alguém que participa de um concurso de bafômetro num restaurante japonês? Quem aceitaria dicas de sexo de um cara que sempre precisa trocar de colchão porque as mulheres que ele arruma fazem xixi na cama? As histórias de Tucker servem, no máximo, como lições do que não se deve fazer. Geoff concordou.

– Eu não entendo. Você é psicólogo evolucionista e fez várias pesquisas sobre sexo. Conhece bem essa área e dá aulas sobre o assunto há décadas. Por que não recomendou aos garotos um bom guia de relacionamentos? – perguntou Tucker.

– Esse guia não existe. Ninguém o escreveu ainda.

– É impossível que não exista um manual de instruções básico para um tema tão crucial! Você deve estar enganado! – atalhou Tucker, estupefato.

Mas Tucker é que estava enganado. E Geoff provou:

– Tucker, onde você aprendeu essas coisas?

– Ah, sim. Aprendi sozinho, por tentativa e erro. Muitos e muitos erros.

Geoff e Tucker passaram todo o jantar discutindo por que nossa cultura foi incapaz de educar os jovens para ter bons relacionamentos. Geoff explicou que as escolas ainda são surpreendentemente conservadoras em termos de educação sexual. Nos Estados Unidos, poucos recursos são destinados a pesquisas sobre sexo e relacionamento nas universidades; os professores não podem aconselhar os alunos sobre como se tornar mais atraentes ou aperfeiçoar o perfil em aplicativos de paquera; o ensino superior se concentra mais em melhorar as perspectivas de futuro financeiro dos estudantes do que a vida pessoal deles. E a maioria dos que costumam oferecer conselhos – fundamentalistas religiosos ou homens misóginos – se baseia em ideologias que distorcem as coisas. Outras vezes, esses conselhos partem de gurus marqueteiros interessados apenas em vender livros e ensinar estratégias de manipulação, como fazem os “conquistadores profissionais” conhecidos como pickup artists (caras que buscam manipular as mulheres). Ou não têm qualquer integridade científica e estão factualmente errados, baseando-se em relatos de terceira mão de pesquisas na área em que Geoff vem publicando estudos há anos.

Dado a grandes planos e pronunciamentos arrojados, Tucker começou a pensar em voz alta enquanto Geoff descrevia o atual estado das orientações disponíveis para os homens na área de sexo e relacionamentos.

– Já imaginou como nossa vida teria sido muito melhor e mais fácil se tivéssemos aprendido aos 15 ou 20 anos o que sabemos hoje sobre sexo e relacionamentos? Até mesmo aos 30. Minha vida teria sido mil vezes melhor! Esse livro de conselhos para homens tem que existir! – disse Tucker.

Geoff concordou, assentindo com a cabeça do mesmo jeito que os professores fazem em diálogos socráticos, quando só estão esperando você descobrir a resposta que eles já conhecem.

– E se nós criássemos esse guia, colocando tudo o que sabemos hoje à disposição dos homens, de forma acessível, honesta e engraçada? Nós combinaríamos a minha experiência de vida com a sua reputação acadêmica! Seria hilário e teria base científica! O livro alcançaria milhões de caras que estão perdidos e desesperados! Não seria o máximo? – completou.

– O livro também ajudaria milhões de mulheres a não perder a esperança de encontrar homens legais e disponíveis. Elas estão procurando namorados, e nós poderíamos ajudá-las, criando namorados melhores para elas. Todo mundo sairia ganhando – disse Geoff.

Portanto, eis aqui tudo que gostaríamos de ter aprendido quando ainda estávamos começando a entrar no emocionante e assustador mundo das mulheres e dos relacionamentos.

Seja bem-vindo!

LEIA MAIS

Tucker Max

Sobre o autor

Tucker Max

Tucker Max é autor de Espero que sirvam cerveja no inferno (Faro Editorial), que ficou em 1º lugar na lista de mais vendidos do The New York Times e vendeu mais de 2 milhões de exemplares em todo o mundo, e de Assholes Finish First e Hilarity Ensues, que venderam mais de 1 milhão.

VER PERFIL COMPLETO

Assine a nossa Newsletter

Administração, negócios e economia
Autoajuda
Bem-estar, espiritualidade e mindfulness
Biografias, crônicas e histórias reais
Lançamentos do mês
Mais vendidos
Audiolivros
Selecionar todas
Administração, negócios e economia Lançamentos do mês
Autoajuda Mais vendidos
Bem-estar, espiritualidade e mindfulness Audiolivros
Biografias, crônicas e histórias reais Selecionar todas