Livro
Livro
AUTOAJUDA

Revolucione sua qualidade de vida

Revolucione sua qualidade de vida

AUGUSTO CURY

Navegando nas águas da emoção

Navegando nas águas da emoção

Qualidade de vida! Todos sonham com ela, mas poucos a alcançam.

Todos gostariam de ter um mapa da mina para a felicidade. Só que isso não existe. Mas temos pistas e ferramentas para penetrar no território da emoção, desenvolver nossa inteligência e aprender a superar as dificuldades.

As pessoas não se dão conta das pequenas mudanças que destroem seus relacionamentos, metas, carreira, saúde física e emocional. Muitos jovens só enxergam que estão com problemas quando se tornam adultos frustrados.

Neste livro, você vai descobrir as ferramentas necessárias para gerenciar seus pensamentos, trabalhar suas perdas, se tornar líder de si mesmo e ser feliz.

Não seja refém do estresse, do medo e dos problemas.

Revolucione sua qualidade de vida!

Você nunca mais será o mesmo…

****

Quem não aprende a proteger sua emoção e a governar seus pensamentos tem chances reduzidas de ser feliz, tranquilo, sábio.

Os que almejam qualidade de vida precisam entender que seus maiores problemas estão dentro de si mesmos e que a pior prisão do mundo é o cárcere da emoção.

É preciso desobstruir a inteligência, descobrir como vencer as dificuldades e partir com coragem para novas conquistas.

Infelizmente há muitas pessoas fechadas num casulo. São cultas, mas engessadas. São eloquentes, mas não sabem falar a linguagem da emoção. Querem ser líderes em sua profissão, mas não são líderes de si mesmas.

É difícil mudar nossa personalidade, mas nunca é tarde para aprender a navegar nas águas da emoção e reescrever nossa própria história. Essa é a proposta de Revolucione sua qualidade de vida.

Neste livro, o psiquiatra Augusto Cury nos mostra que a alma humana é um mundo pequeno e infinito. Pequeno porque cabe dentro de cada um de nós. Infinito porque é insondável em sua plenitude. Explorar esse mundo e cuidar dele é nossa responsabilidade.

Para sermos alegres, serenos e lúcidos, precisamos investir em qualidade de vida emocional e intelectual, proteger nossa emoção e gerenciar nossos pensamentos.

Sábio é o ser humano que tem coragem de reconhecer seus erros e fracassos e de utilizá-los para crescer e se fortalecer. Você se considera sábio?

Qualidade de vida! Todos sonham com ela, mas poucos a alcançam.

Todos gostariam de ter um mapa da mina para a felicidade. Só que isso não existe. Mas temos pistas e ferramentas para penetrar no território da emoção, desenvolver nossa inteligência e aprender a superar as dificuldades.

As pessoas não se dão conta das pequenas mudanças que destroem seus relacionamentos, metas, carreira, saúde física e emocional. Muitos jovens só enxergam que estão com problemas quando se tornam adultos frustrados.

Neste livro, você vai descobrir as ferramentas necessárias para gerenciar seus pensamentos, trabalhar suas perdas, se tornar líder de si mesmo e ser feliz.

Não seja refém do estresse, do medo e dos problemas.

Revolucione sua qualidade de vida!

Você nunca mais será o mesmo…

****

Quem não aprende a proteger sua emoção e a governar seus pensamentos tem chances reduzidas de ser feliz, tranquilo, sábio.

Os que almejam qualidade de vida precisam entender que seus maiores problemas estão dentro de si mesmos e que a pior prisão do mundo é o cárcere da emoção.

É preciso desobstruir a inteligência, descobrir como vencer as dificuldades e partir com coragem para novas conquistas.

Infelizmente há muitas pessoas fechadas num casulo. São cultas, mas engessadas. São eloquentes, mas não sabem falar a linguagem da emoção. Querem ser líderes em sua profissão, mas não são líderes de si mesmas.

É difícil mudar nossa personalidade, mas nunca é tarde para aprender a navegar nas águas da emoção e reescrever nossa própria história. Essa é a proposta de Revolucione sua qualidade de vida.

Neste livro, o psiquiatra Augusto Cury nos mostra que a alma humana é um mundo pequeno e infinito. Pequeno porque cabe dentro de cada um de nós. Infinito porque é insondável em sua plenitude. Explorar esse mundo e cuidar dele é nossa responsabilidade.

Para sermos alegres, serenos e lúcidos, precisamos investir em qualidade de vida emocional e intelectual, proteger nossa emoção e gerenciar nossos pensamentos.

Sábio é o ser humano que tem coragem de reconhecer seus erros e fracassos e de utilizá-los para crescer e se fortalecer. Você se considera sábio?

Compre agora:

Ficha técnica
Lançamento 07/01/2011
Título original REVOLUCIONE SUA QUALIDADE DE VIDA
Tradução
Formato 14 x 21 cm
Número de páginas 240
Peso 220 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 85-7542-038-0
EAN 9788575420386
Preço R$ 34,90
Ficha técnica e-book
eISBN 9788575426067
Preço R$ 19,99
Lançamento 07/01/2011
Título original REVOLUCIONE SUA QUALIDADE DE VIDA
Tradução
Formato 14 x 21 cm
Número de páginas 240
Peso 220 g
Acabamento BROCHURA
ISBN 85-7542-038-0
EAN 9788575420386
Preço R$ 34,90

E-book

eISBN 9788575426067
Preço R$ 19,99

Leia um trecho do livro

Capítulo 1

O admirável mundo da mente humana

O pequeno e infinito mundo da alma humana

A emoção é um dos grandes enigmas da inteligência. A mate­má­tica da emoção não obedece aos princípios da inteligência lógica. Po­demos ser ricos financeiramente, mas miseráveis emocionalmente.

Por exemplo, muitos homens são competentes profis­sio­nalmente. Tornam-se milionários, constroem palácios e impo­­nentes jar­dins, têm excelente sucesso financeiro, mas não conseguem expan­dir sua tranquilidade e prazer de viver. Todavia, quem admira seus palácios e tem tempo para con­templar a beleza das flores dos seus jardins são seus empregados mais simples. Então, quem é rico?

A alma humana é um pequeno e infinito mundo. Pequeno, porque cabe dentro de cada ser humano, mesmo de uma criança abandonada pelas ruas. Infinito, porque é insondável em sua plenitude. Diariamente pensamos, refletimos, raciocinamos, sentimos solidão, medo, ansiedade, alegria, tranquilidade. Não temos consciência de como isso é complexo. Explorar e cuidar carinhosamente desse pequeno e infinito mundo que somos é a nossa grande responsabilidade.

Ninguém come alimento estragado, vencido, contaminado ou com a embalagem destruída. Cuidamos da qualidade do que inge­ri­­mos e dos produtos e serviços que produzimos. Mas somos péssimos para cuidar de nossa qualidade de vida emocional e intelectual. Não sabemos proteger nossa emoção e gerenciar nossos pensa­mentos para sermos alegres, serenos, lúcidos. O resultado é que mui­tas pessoas, apesar de serem livres por fora, são escravas por dentro.

O ser humano sempre valorizou ardentemente a liberdade, mas é mais fácil governar um país e administrar grandes empresas do que dirigir o palco da nossa mente. Faremos uma grande caminhada para dentro desse palco. Procuraremos entrar em algumas áreas dos seus bastidores. Como ele é um mundo cheio de enigmas, tentarei fazer com que essa caminhada seja suave e carregada de lições de vida. Contarei muitas histórias.

Em algumas dessas histórias nos alegraremos, em outras, talvez, choraremos. Aproveitarei essa caminhada para explicar alguns fenômenos de um dos livros mais famosos da atualidade, Quem Mexeu no Meu Queijo?. Não se preocupe, você não precisa ter lido esse livro para entender este.

O livro Quem Mexeu no Meu Queijo? possui um título estra­nho e engraçado e contém uma história simples sobre como superar di­ficuldades, como se adaptar às mudanças que ocorrem em nossas vidas e enfrentar os problemas que atravessamos. Por isso, ele se tor­nou um dos maiores best-sellers mundiais. Apesar do sucesso estron­do­so, ele deixou várias lacunas sem explicação sobre o mundo da emo­ção e dos pensamentos. Por exemplo, a grande questão não é simples­­mente enfrentar os problemas profissionais e os transtornos emo­cionais, mas como desenvolver habilidades para enfrentá-los e solucioná-los.

Podemos ser autores ou vítimas de nossa história.
Qual a sua escolha?

Embora o livro Quem Mexeu no Meu Queijo? não tenha gran­des explicações sobre o funcionamento da mente, ele cativou mi­lhões de leitores em todo o mundo por sua clareza e simpli­cidade, e tem sido usado por grandes empresas e por inúmeras insti­tui­ções, incluindo escolas e entidades religiosas. Ele foi escrito pelo respei­tado Dr. Spencer Johnson, M.D., com prefácio e comentários de Kenneth Blanchard, ph.D., prestigiado consultor de gerenciamento.

Por não ser um pesquisador da psicologia, o Dr. Johnson não sentiu necessidade de esclarecer em seu livro os fenômenos psico­lógicos que ocorreram na mente dos personagens que ele descreveu. Como eu pesquiso na área há mais de vinte anos e desenvolvi uma das teorias da atualidade sobre a construção da inteligência, procurarei explicar neste livro esses fenômenos.

Procurarei elucidar como surgem a insegurança, a ansiedade, o desespero, a solidão, o cárcere da emoção, os bloqueios da inteli­gência e os princípios básicos que devemos observar para vencer as mazelas da nossa alma.

Para dar um exemplo: Quem Mexeu no Meu Queijo? fala do medo que impede as pessoas de tomarem atitudes, mas não explica co­mo ele é produzido. Em Revolucione Sua Qualidade de Vida explico como é gerado o medo na mente humana e ainda como ele controla a inteligência. Explico também por que as pessoas que desenvolveram apenas a inteli­gência lógica não conseguem su­perar seus medos, perdas e bloqueios, nem trabalhar em equipe.

Revolucione Sua Qualidade de Vida procura estimular o leitor a desenvolver as funções mais importantes da inteligência. Procura também elucidar como se formam os conflitos humanos, como reeditar o filme do passado, como gerenciar os pensamentos e educar nossa emoção para sermos felizes, seguros, tranquilos. Você sabia que todos os dias você planta flores ou deposita lixo nos solos da sua memória?

Quero lhe mostrar que a emoção não aceita atos heroicos. Não adianta repetir: “De hoje em diante serei uma pessoa calma e tranquila”, “De agora em diante serei uma pessoa feliz e moti­vada”. Grande engano! Só treinando e educando a emoção poderemos revolucionar nossa qualidade de vida.

Muitos ouvem palestras de motivação durante o fim de se­mana, mas, no corre-corre da segunda-feira, o rolo compressor das suas atividades faz evaporar as palavras que escutaram, pois não aprenderam técnicas para gerenciar seus pensamentos, reescrever sua memória e ser líderes de si mesmos.

Falar sobre motivação e transformação da personalidade sem compreender o funcionamento da mente é produzir uma miragem no deserto, linda aos olhos, mas inalcançável. Desejo dar uma contribuição para que os leitores possam superar a prisão do medo e desenvolver as funções mais importantes da inteligência para se tornarem pessoas realizadas, seguras e felizes.

Podemos pilotar ou ser pilotados pelos problemas. Podemos ser autores ou vítimas de nossa história. Qual é a sua escolha?

Os personagens, o queijo e o ambiente

O livro do Dr. Johnson fala de quatro personagens: Hem, Haw, Sniff e Scurry, que estão dentro de um labirinto em busca de Queijo. Hem e Haw são dois duendes e Sniff e Scurry, dois ratos. Esses personagens representam quatro tipos de perso­nalidade humana.

Estudaremos que uma dessas personalidades pode representar a sua, pelo menos em parte. Em meu livro, esses personagens não serão duendes e ratos, e sim tratados como quatro tipos de pessoas. Em alguns casos, esses personagens podem repre­sentar quatro aspectos de uma mesma personalidade.

Aqui, além de dar uma identidade humana aos personagens do livro Quem Mexeu no Meu Queijo?, voltarei no tempo e contarei uma história em que eles ainda eram crianças. Procurarei mostrar as etapas de formação da personalidade de Hem, Haw, Sniff e Scurry até adquirirem as características saudáveis ou doentias de adultos. Será uma belíssima e agradável aventura. Mesmo que você tenha pouquíssimo conhecimento sobre psicologia, aos poucos, você vai entender. Este livro é de divulgação científica. É minha tarefa torná-lo compreensível.

O Queijo significa todas as coisas belas e prazerosas da vida: um casamento feliz, a relação amorosa com os filhos, o trabalho, novos negócios, novas descobertas, os sonhos, os projetos, as me­tas. Mexer no Queijo significa mexer naquilo que lhe traz felici­dade, tranquilidade, segurança. Significa atrapalhar e per­turbar aquilo que você mais ama, aspira e sonha. Ter Queijo em abundân­cia era a meta de cada um dos personagens e deve ser a meta de cada um de nós.

O labirinto é o lugar onde você procura seu Queijo, em que você busca suas realizações pessoais e profissionais: o ambiente familiar, a empresa, o clube de lazer, a universidade, a sociedade, entre outros. Mas o principal labirinto está dentro de você, nos territórios da emoção e nos solos de sua memória.

Qual é o problema?

O pior problema não é o trauma original como Freud pensava, mas a leitura e a expansão contínua do trauma. Vou explicar. O problema não é a dor original causada por uma rejeição, crítica, problemas profissionais, perda de emprego, separação conjugal, acidente, frustração. O problema é a leitura que continuamos fazendo dessa dor emocional e os novos registros que ocorrem depois de cada leitura.

As leituras e os registros repetidos das nossas experiências negativas vão alimentando e expandindo os traumas no delicado terreno da memória. Se considerarmos uma dor original como uma casa de favela, com o passar do tempo cada registro acrescenta novas casas, gerando imensas favelas no inconsciente. A ampliação do trauma rouba a segurança, assalta a alegria de viver, abate a luta pelos ideais de vida. Cada favela é uma zona de conflito. Quantas favelas cada um de nós tem?

Veja o caso das ofensas, tão comuns nas relações sociais. Quando alguém nos ofende, se imediatamente não protegermos a emoção, a ofensa causará um sofrimento que será registrado como uma zona de conflito na memória. Leremos inúmeras vezes essa ofensa e ficaremos horas, dias ou semanas pensando nela. Cada vez que pensarmos e sofrermos, faremos novos re­gistros, ampliando inten­samente o trauma original, expan­dindo as favelas da memória. Ficaremos com raiva da pessoa que nos ofendeu, e a raiva enve­nenará nosso encanto pela vida. O perdão alivia a alma e a raiva coloca combustível na ansiedade.

Lembre-se de que o Queijo simboliza tudo aquilo que amamos e sonhamos. Estudaremos que quem mexe no nosso estoque de Queijo são as zonas de conflito arquivadas em nossa memória e as armadilhas que aprisionam a emoção.

Revolucione Sua Qualidade de Vida é um livro que repre­senta, portanto, um grito de alerta dizendo: “Cuidado! Quem é o des­trui­dor dos seus sonhos e de tudo o que você mais ama são as favelas ou zonas de conflitos secretamente arquivadas nos solos da sua memória. Essas favelas encarceram sua emoção e o impedem de ser livre, feliz, paciente, tolerante, seguro, cora­joso, deter­mi­nado, criativo. Se você quiser revolucionar seu prazer de viver, precisa abrir as janelas da sua inteli­gência e reurbanizar essas favelas.”

Desejo que você compreenda algumas áreas do fun­ciona­mento da mente. Ao compreendê-las, espero que adquira ferramentas para mudar alguns pilares de sua história. Que você conquiste habi­lidade para plantar jardins nos recônditos do seu ser e não fazer de sua emoção e de sua me­mória um depósito de entulhos.

Buscando novos estoques de Queijo

Por que a alma humana e os ambientes em que vivemos são complexos labirintos? Porque ninguém consegue controlar tudo o que lhe acontece. Veja o exemplo de uma pessoa que sofre um ataque de pânico, é demitida do emprego ou rompe um rela­cio­namento. Seu problema causa um grande transtorno emocional, mudando o modo como ela reage e encara a vida. Ela fica sem o Queijo e perdida no sinuoso labirinto.

Algumas situações são previsíveis e evitáveis nas relações sociais e profissionais. Mas há outras imprevisíveis e inevitáveis, que comenta­rei. Precisamos de muita sabedoria para suportá-las, compreendê-las e superá-las.

Hem, Haw, Sniff e Scurry se encontram num grande labirinto em busca de estoques de seus Queijos preferidos. Certo dia, os quatro personagens encontram um enorme estoque de Queijo num determinado posto do labirinto e ficam extasiados, felizes.

Você já encontrou um grande estoque de Queijo em sua vida? Já encontrou uma pessoa que você ama e ao lado da qual se sente feliz? Já conquistou um trabalho que o realiza e lhe dá prazer? Já descobriu um ambiente específico para materializar seus sonhos?

O estoque de Queijo que Hem, Haw, Sniff e Scurry encon­traram era tão grande que parecia inesgotável. Mas o tempo passou e tudo o que representava o Queijo para eles minguou. O amor secou, o ambiente de trabalho se tornou um canteiro de problemas e de tédio, as cobranças surgiram, os amigos ficaram distantes, os sonhos se evaporaram, as angústias surgiram, o desânimo brotou, o medo apareceu e a insegurança criou raízes. Enfim, o estoque de Queijo acabou!

O que fazer? Paralisar-se, reclamar, se autodestruir, se esconder, ou procurar novas atitudes e explorar novos territórios? Como resgatar o amor do ser amado, como expandir nossa inteligência, ser mais eficiente no trabalho e reconquistar os amigos?

Aí entra o problema. É preciso escolher entre se aventurar no labirinto para encontrar novos estoques de Queijo ou ficar recla­mando e esperando um milagre ocorrer e, assim, surgir magi­camente mais Queijo naquele lugar. Mas será que o labirinto não é perigoso? Será que Hem, Haw, Sniff e Scurry irão morrer mais rapidamente se percorrerem caminhos desco­nhecidos? Como ter energia para superar o medo e se aventurar no labirinto? Os personagens se comportam de modo diferente quando acaba o estoque de Queijo. Examinaremos esses comportamentos e, sobretudo, como eles foram produzidos.

Como você se comporta quando seu estoque de Queijo está diminuindo? Você não percebe a mudança, pois acha que as melhores coisas de sua vida não precisam ser cultivadas porque crê que elas são inesgotáveis? Infelizmente alguns tipos de Queijo que você mais ama acabarão. O que você fará?

Este livro não tem um mapa, mas dará preciosas pistas. Não confie nos mapas, mas na sua intuição, na sua habilidade de velejar nas águas da emoção e percorrer as vielas do seu ser.

Saia do casulo

Alguns pais só percebem que seus filhos estão com problemas quando eles ficam muito doentes e a situação se torna insu­portável. Alguns maridos só descobrem que suas esposas estão profundamente feridas por eles quando elas pedem o divórcio. Algumas esposas só percebem que seus casamentos estão falidos quando o marido sai de casa.

Do mesmo modo, alguns profissionais só percebem que estão ultrapassados quando sua permanência na empresa fica insustentável, quando se sentem completamente superados ou quando recebem o aviso prévio. Outras pessoas não sabem investir minimamente em qualidade de vida, por isso só mudam seus hábitos depois de sofrerem um enfarte.

Todo ser humano, inclusive os psiquiatras e psicólogos, tem dificuldade de gerenciar seus pensamentos e emoções. Ninguém é senhor pleno de seu próprio mundo psíquico. O maior con­fli­to consiste em negar nossas misérias interiores. O maior pro­blema é vedar os olhos para não enxergar os próprios problemas.

Sábio é o ser humano que tem coragem de ir diante do espelho da sua alma para reconhecer seus erros e fracassos e utilizá-los para plantar as mais belas sementes nos terrenos de sua inteligência. Você se considera sábio?

É por isso que você precisa descobrir agora como passar a ser líder de si mesmo e desobstruir sua inteligência para perceber as mudanças desde seu surgimento, monitorá-las, e partir com garra e coragem para novas conquistas nos labirintos de sua vida. Isto é o que este livro se propõe a fazer por você.

Em qualquer época da vida podemos mudar nossa persona­­li­da­de. Para tanto, basta mudarmos as zonas de conflito da memória. Mas como é na infância que as zonas de conflito são formadas, torna-se mais difícil mudar a nossa maneira de ser e reagir depois de adultos.

Mas isso não significa que seja impossível. Embora o adulto tenha mais dificuldade de mudar a colcha de retalhos de sua personalidade, é sempre possível transformá-la, principalmente se formos flexíveis e aprendermos a reescrever nossa história.

Infelizmente, há muitas pessoas fechadas num casulo. São cultas, mas engessadas. São eloquentes, mas não sabem falar a linguagem da emoção. Querem ser líderes em suas empresas e nas instituições onde trabalham, mas não são líderes de si mesmas.

Se você não souber abrir as janelas da sua mente, ampliar a arte de pensar e aproveitar as oportunidades que lhe aparecem, então seu labirinto será uma prisão. Não viva num casulo, corra riscos para realizar seus sonhos e conquistar qualidade de vida. Estou aqui para dar a você algumas pistas desse esplêndido e sinuoso labirinto.

Viajando para dentro de nós mesmos

Para ilustrar a viagem para dentro da alma humana, contarei, como disse, uma história em que Hem, Haw, Sniff e Scurry estão na fase ingênua da infância. Só que os colocarei no ambiente de uma família problemática. Essa história revelará como é fácil bloquearmos nossa inteligência e adquirirmos transtornos emocionais nos primeiros anos de vida.

Quando conto essa história em conferências e treinamentos da Academia de Inteligência, instituto que dirijo, a reação das pessoas tem sido: “Ah! Finalmente entendo como meus problemas no passado encarceraram a minha emoção”, “Agora compreendo por que sou tímido e inseguro”, “Agora percebo por que nos focos de tensão travo a minha inteligência e perco minha ousadia e criatividade”.

Não faz muito tempo, contei essa história num Congresso Internacional de Educação para cerca de oitocentos educadores, coordenadores pedagógicos de ensino fundamental e médio, diretores de universidades. Eles representavam um universo de mais de trezentos mil alunos. Porque ela é engraçada, muitos sorriram ao mesmo tempo em que compreenderam certos segredos do pequeno e infinito mundo que somos. Alguns ficaram perplexos ao perceber como é fácil obstruirmos nosso intelecto.

Talvez você também se surpreenda ao descobrir o pequeno e, ao mesmo tempo, infinito mundo psíquico. É provável que enxergue algumas chaves que lhe permitirão reescrever alguns dos principais capítulos de sua vida. As coisas mais importantes da inteligência são invisíveis para os olhos. Precisamos enxergá-las com os olhos do coração.

Com que tipo de olhos você enxerga as principais coisas da sua vida?

Capítulo 1

O admirável mundo da mente humana

O pequeno e infinito mundo da alma humana

A emoção é um dos grandes enigmas da inteligência. A mate­má­tica da emoção não obedece aos princípios da inteligência lógica. Po­demos ser ricos financeiramente, mas miseráveis emocionalmente.

Por exemplo, muitos homens são competentes profis­sio­nalmente. Tornam-se milionários, constroem palácios e impo­­nentes jar­dins, têm excelente sucesso financeiro, mas não conseguem expan­dir sua tranquilidade e prazer de viver. Todavia, quem admira seus palácios e tem tempo para con­templar a beleza das flores dos seus jardins são seus empregados mais simples. Então, quem é rico?

A alma humana é um pequeno e infinito mundo. Pequeno, porque cabe dentro de cada ser humano, mesmo de uma criança abandonada pelas ruas. Infinito, porque é insondável em sua plenitude. Diariamente pensamos, refletimos, raciocinamos, sentimos solidão, medo, ansiedade, alegria, tranquilidade. Não temos consciência de como isso é complexo. Explorar e cuidar carinhosamente desse pequeno e infinito mundo que somos é a nossa grande responsabilidade.

Ninguém come alimento estragado, vencido, contaminado ou com a embalagem destruída. Cuidamos da qualidade do que inge­ri­­mos e dos produtos e serviços que produzimos. Mas somos péssimos para cuidar de nossa qualidade de vida emocional e intelectual. Não sabemos proteger nossa emoção e gerenciar nossos pensa­mentos para sermos alegres, serenos, lúcidos. O resultado é que mui­tas pessoas, apesar de serem livres por fora, são escravas por dentro.

O ser humano sempre valorizou ardentemente a liberdade, mas é mais fácil governar um país e administrar grandes empresas do que dirigir o palco da nossa mente. Faremos uma grande caminhada para dentro desse palco. Procuraremos entrar em algumas áreas dos seus bastidores. Como ele é um mundo cheio de enigmas, tentarei fazer com que essa caminhada seja suave e carregada de lições de vida. Contarei muitas histórias.

Em algumas dessas histórias nos alegraremos, em outras, talvez, choraremos. Aproveitarei essa caminhada para explicar alguns fenômenos de um dos livros mais famosos da atualidade, Quem Mexeu no Meu Queijo?. Não se preocupe, você não precisa ter lido esse livro para entender este.

O livro Quem Mexeu no Meu Queijo? possui um título estra­nho e engraçado e contém uma história simples sobre como superar di­ficuldades, como se adaptar às mudanças que ocorrem em nossas vidas e enfrentar os problemas que atravessamos. Por isso, ele se tor­nou um dos maiores best-sellers mundiais. Apesar do sucesso estron­do­so, ele deixou várias lacunas sem explicação sobre o mundo da emo­ção e dos pensamentos. Por exemplo, a grande questão não é simples­­mente enfrentar os problemas profissionais e os transtornos emo­cionais, mas como desenvolver habilidades para enfrentá-los e solucioná-los.

Podemos ser autores ou vítimas de nossa história.
Qual a sua escolha?

Embora o livro Quem Mexeu no Meu Queijo? não tenha gran­des explicações sobre o funcionamento da mente, ele cativou mi­lhões de leitores em todo o mundo por sua clareza e simpli­cidade, e tem sido usado por grandes empresas e por inúmeras insti­tui­ções, incluindo escolas e entidades religiosas. Ele foi escrito pelo respei­tado Dr. Spencer Johnson, M.D., com prefácio e comentários de Kenneth Blanchard, ph.D., prestigiado consultor de gerenciamento.

Por não ser um pesquisador da psicologia, o Dr. Johnson não sentiu necessidade de esclarecer em seu livro os fenômenos psico­lógicos que ocorreram na mente dos personagens que ele descreveu. Como eu pesquiso na área há mais de vinte anos e desenvolvi uma das teorias da atualidade sobre a construção da inteligência, procurarei explicar neste livro esses fenômenos.

Procurarei elucidar como surgem a insegurança, a ansiedade, o desespero, a solidão, o cárcere da emoção, os bloqueios da inteli­gência e os princípios básicos que devemos observar para vencer as mazelas da nossa alma.

Para dar um exemplo: Quem Mexeu no Meu Queijo? fala do medo que impede as pessoas de tomarem atitudes, mas não explica co­mo ele é produzido. Em Revolucione Sua Qualidade de Vida explico como é gerado o medo na mente humana e ainda como ele controla a inteligência. Explico também por que as pessoas que desenvolveram apenas a inteli­gência lógica não conseguem su­perar seus medos, perdas e bloqueios, nem trabalhar em equipe.

Revolucione Sua Qualidade de Vida procura estimular o leitor a desenvolver as funções mais importantes da inteligência. Procura também elucidar como se formam os conflitos humanos, como reeditar o filme do passado, como gerenciar os pensamentos e educar nossa emoção para sermos felizes, seguros, tranquilos. Você sabia que todos os dias você planta flores ou deposita lixo nos solos da sua memória?

Quero lhe mostrar que a emoção não aceita atos heroicos. Não adianta repetir: “De hoje em diante serei uma pessoa calma e tranquila”, “De agora em diante serei uma pessoa feliz e moti­vada”. Grande engano! Só treinando e educando a emoção poderemos revolucionar nossa qualidade de vida.

Muitos ouvem palestras de motivação durante o fim de se­mana, mas, no corre-corre da segunda-feira, o rolo compressor das suas atividades faz evaporar as palavras que escutaram, pois não aprenderam técnicas para gerenciar seus pensamentos, reescrever sua memória e ser líderes de si mesmos.

Falar sobre motivação e transformação da personalidade sem compreender o funcionamento da mente é produzir uma miragem no deserto, linda aos olhos, mas inalcançável. Desejo dar uma contribuição para que os leitores possam superar a prisão do medo e desenvolver as funções mais importantes da inteligência para se tornarem pessoas realizadas, seguras e felizes.

Podemos pilotar ou ser pilotados pelos problemas. Podemos ser autores ou vítimas de nossa história. Qual é a sua escolha?

Os personagens, o queijo e o ambiente

O livro do Dr. Johnson fala de quatro personagens: Hem, Haw, Sniff e Scurry, que estão dentro de um labirinto em busca de Queijo. Hem e Haw são dois duendes e Sniff e Scurry, dois ratos. Esses personagens representam quatro tipos de perso­nalidade humana.

Estudaremos que uma dessas personalidades pode representar a sua, pelo menos em parte. Em meu livro, esses personagens não serão duendes e ratos, e sim tratados como quatro tipos de pessoas. Em alguns casos, esses personagens podem repre­sentar quatro aspectos de uma mesma personalidade.

Aqui, além de dar uma identidade humana aos personagens do livro Quem Mexeu no Meu Queijo?, voltarei no tempo e contarei uma história em que eles ainda eram crianças. Procurarei mostrar as etapas de formação da personalidade de Hem, Haw, Sniff e Scurry até adquirirem as características saudáveis ou doentias de adultos. Será uma belíssima e agradável aventura. Mesmo que você tenha pouquíssimo conhecimento sobre psicologia, aos poucos, você vai entender. Este livro é de divulgação científica. É minha tarefa torná-lo compreensível.

O Queijo significa todas as coisas belas e prazerosas da vida: um casamento feliz, a relação amorosa com os filhos, o trabalho, novos negócios, novas descobertas, os sonhos, os projetos, as me­tas. Mexer no Queijo significa mexer naquilo que lhe traz felici­dade, tranquilidade, segurança. Significa atrapalhar e per­turbar aquilo que você mais ama, aspira e sonha. Ter Queijo em abundân­cia era a meta de cada um dos personagens e deve ser a meta de cada um de nós.

O labirinto é o lugar onde você procura seu Queijo, em que você busca suas realizações pessoais e profissionais: o ambiente familiar, a empresa, o clube de lazer, a universidade, a sociedade, entre outros. Mas o principal labirinto está dentro de você, nos territórios da emoção e nos solos de sua memória.

Qual é o problema?

O pior problema não é o trauma original como Freud pensava, mas a leitura e a expansão contínua do trauma. Vou explicar. O problema não é a dor original causada por uma rejeição, crítica, problemas profissionais, perda de emprego, separação conjugal, acidente, frustração. O problema é a leitura que continuamos fazendo dessa dor emocional e os novos registros que ocorrem depois de cada leitura.

As leituras e os registros repetidos das nossas experiências negativas vão alimentando e expandindo os traumas no delicado terreno da memória. Se considerarmos uma dor original como uma casa de favela, com o passar do tempo cada registro acrescenta novas casas, gerando imensas favelas no inconsciente. A ampliação do trauma rouba a segurança, assalta a alegria de viver, abate a luta pelos ideais de vida. Cada favela é uma zona de conflito. Quantas favelas cada um de nós tem?

Veja o caso das ofensas, tão comuns nas relações sociais. Quando alguém nos ofende, se imediatamente não protegermos a emoção, a ofensa causará um sofrimento que será registrado como uma zona de conflito na memória. Leremos inúmeras vezes essa ofensa e ficaremos horas, dias ou semanas pensando nela. Cada vez que pensarmos e sofrermos, faremos novos re­gistros, ampliando inten­samente o trauma original, expan­dindo as favelas da memória. Ficaremos com raiva da pessoa que nos ofendeu, e a raiva enve­nenará nosso encanto pela vida. O perdão alivia a alma e a raiva coloca combustível na ansiedade.

Lembre-se de que o Queijo simboliza tudo aquilo que amamos e sonhamos. Estudaremos que quem mexe no nosso estoque de Queijo são as zonas de conflito arquivadas em nossa memória e as armadilhas que aprisionam a emoção.

Revolucione Sua Qualidade de Vida é um livro que repre­senta, portanto, um grito de alerta dizendo: “Cuidado! Quem é o des­trui­dor dos seus sonhos e de tudo o que você mais ama são as favelas ou zonas de conflitos secretamente arquivadas nos solos da sua memória. Essas favelas encarceram sua emoção e o impedem de ser livre, feliz, paciente, tolerante, seguro, cora­joso, deter­mi­nado, criativo. Se você quiser revolucionar seu prazer de viver, precisa abrir as janelas da sua inteli­gência e reurbanizar essas favelas.”

Desejo que você compreenda algumas áreas do fun­ciona­mento da mente. Ao compreendê-las, espero que adquira ferramentas para mudar alguns pilares de sua história. Que você conquiste habi­lidade para plantar jardins nos recônditos do seu ser e não fazer de sua emoção e de sua me­mória um depósito de entulhos.

Buscando novos estoques de Queijo

Por que a alma humana e os ambientes em que vivemos são complexos labirintos? Porque ninguém consegue controlar tudo o que lhe acontece. Veja o exemplo de uma pessoa que sofre um ataque de pânico, é demitida do emprego ou rompe um rela­cio­namento. Seu problema causa um grande transtorno emocional, mudando o modo como ela reage e encara a vida. Ela fica sem o Queijo e perdida no sinuoso labirinto.

Algumas situações são previsíveis e evitáveis nas relações sociais e profissionais. Mas há outras imprevisíveis e inevitáveis, que comenta­rei. Precisamos de muita sabedoria para suportá-las, compreendê-las e superá-las.

Hem, Haw, Sniff e Scurry se encontram num grande labirinto em busca de estoques de seus Queijos preferidos. Certo dia, os quatro personagens encontram um enorme estoque de Queijo num determinado posto do labirinto e ficam extasiados, felizes.

Você já encontrou um grande estoque de Queijo em sua vida? Já encontrou uma pessoa que você ama e ao lado da qual se sente feliz? Já conquistou um trabalho que o realiza e lhe dá prazer? Já descobriu um ambiente específico para materializar seus sonhos?

O estoque de Queijo que Hem, Haw, Sniff e Scurry encon­traram era tão grande que parecia inesgotável. Mas o tempo passou e tudo o que representava o Queijo para eles minguou. O amor secou, o ambiente de trabalho se tornou um canteiro de problemas e de tédio, as cobranças surgiram, os amigos ficaram distantes, os sonhos se evaporaram, as angústias surgiram, o desânimo brotou, o medo apareceu e a insegurança criou raízes. Enfim, o estoque de Queijo acabou!

O que fazer? Paralisar-se, reclamar, se autodestruir, se esconder, ou procurar novas atitudes e explorar novos territórios? Como resgatar o amor do ser amado, como expandir nossa inteligência, ser mais eficiente no trabalho e reconquistar os amigos?

Aí entra o problema. É preciso escolher entre se aventurar no labirinto para encontrar novos estoques de Queijo ou ficar recla­mando e esperando um milagre ocorrer e, assim, surgir magi­camente mais Queijo naquele lugar. Mas será que o labirinto não é perigoso? Será que Hem, Haw, Sniff e Scurry irão morrer mais rapidamente se percorrerem caminhos desco­nhecidos? Como ter energia para superar o medo e se aventurar no labirinto? Os personagens se comportam de modo diferente quando acaba o estoque de Queijo. Examinaremos esses comportamentos e, sobretudo, como eles foram produzidos.

Como você se comporta quando seu estoque de Queijo está diminuindo? Você não percebe a mudança, pois acha que as melhores coisas de sua vida não precisam ser cultivadas porque crê que elas são inesgotáveis? Infelizmente alguns tipos de Queijo que você mais ama acabarão. O que você fará?

Este livro não tem um mapa, mas dará preciosas pistas. Não confie nos mapas, mas na sua intuição, na sua habilidade de velejar nas águas da emoção e percorrer as vielas do seu ser.

Saia do casulo

Alguns pais só percebem que seus filhos estão com problemas quando eles ficam muito doentes e a situação se torna insu­portável. Alguns maridos só descobrem que suas esposas estão profundamente feridas por eles quando elas pedem o divórcio. Algumas esposas só percebem que seus casamentos estão falidos quando o marido sai de casa.

Do mesmo modo, alguns profissionais só percebem que estão ultrapassados quando sua permanência na empresa fica insustentável, quando se sentem completamente superados ou quando recebem o aviso prévio. Outras pessoas não sabem investir minimamente em qualidade de vida, por isso só mudam seus hábitos depois de sofrerem um enfarte.

Todo ser humano, inclusive os psiquiatras e psicólogos, tem dificuldade de gerenciar seus pensamentos e emoções. Ninguém é senhor pleno de seu próprio mundo psíquico. O maior con­fli­to consiste em negar nossas misérias interiores. O maior pro­blema é vedar os olhos para não enxergar os próprios problemas.

Sábio é o ser humano que tem coragem de ir diante do espelho da sua alma para reconhecer seus erros e fracassos e utilizá-los para plantar as mais belas sementes nos terrenos de sua inteligência. Você se considera sábio?

É por isso que você precisa descobrir agora como passar a ser líder de si mesmo e desobstruir sua inteligência para perceber as mudanças desde seu surgimento, monitorá-las, e partir com garra e coragem para novas conquistas nos labirintos de sua vida. Isto é o que este livro se propõe a fazer por você.

Em qualquer época da vida podemos mudar nossa persona­­li­da­de. Para tanto, basta mudarmos as zonas de conflito da memória. Mas como é na infância que as zonas de conflito são formadas, torna-se mais difícil mudar a nossa maneira de ser e reagir depois de adultos.

Mas isso não significa que seja impossível. Embora o adulto tenha mais dificuldade de mudar a colcha de retalhos de sua personalidade, é sempre possível transformá-la, principalmente se formos flexíveis e aprendermos a reescrever nossa história.

Infelizmente, há muitas pessoas fechadas num casulo. São cultas, mas engessadas. São eloquentes, mas não sabem falar a linguagem da emoção. Querem ser líderes em suas empresas e nas instituições onde trabalham, mas não são líderes de si mesmas.

Se você não souber abrir as janelas da sua mente, ampliar a arte de pensar e aproveitar as oportunidades que lhe aparecem, então seu labirinto será uma prisão. Não viva num casulo, corra riscos para realizar seus sonhos e conquistar qualidade de vida. Estou aqui para dar a você algumas pistas desse esplêndido e sinuoso labirinto.

Viajando para dentro de nós mesmos

Para ilustrar a viagem para dentro da alma humana, contarei, como disse, uma história em que Hem, Haw, Sniff e Scurry estão na fase ingênua da infância. Só que os colocarei no ambiente de uma família problemática. Essa história revelará como é fácil bloquearmos nossa inteligência e adquirirmos transtornos emocionais nos primeiros anos de vida.

Quando conto essa história em conferências e treinamentos da Academia de Inteligência, instituto que dirijo, a reação das pessoas tem sido: “Ah! Finalmente entendo como meus problemas no passado encarceraram a minha emoção”, “Agora compreendo por que sou tímido e inseguro”, “Agora percebo por que nos focos de tensão travo a minha inteligência e perco minha ousadia e criatividade”.

Não faz muito tempo, contei essa história num Congresso Internacional de Educação para cerca de oitocentos educadores, coordenadores pedagógicos de ensino fundamental e médio, diretores de universidades. Eles representavam um universo de mais de trezentos mil alunos. Porque ela é engraçada, muitos sorriram ao mesmo tempo em que compreenderam certos segredos do pequeno e infinito mundo que somos. Alguns ficaram perplexos ao perceber como é fácil obstruirmos nosso intelecto.

Talvez você também se surpreenda ao descobrir o pequeno e, ao mesmo tempo, infinito mundo psíquico. É provável que enxergue algumas chaves que lhe permitirão reescrever alguns dos principais capítulos de sua vida. As coisas mais importantes da inteligência são invisíveis para os olhos. Precisamos enxergá-las com os olhos do coração.

Com que tipo de olhos você enxerga as principais coisas da sua vida?

LEIA MAIS

Augusto Cury

Sobre o autor

Augusto Cury

Augusto Cury é psiquiatra, cientista, pesquisador e escritor. Publicado em mais de 70 países, é considerado o autor brasileiro mais lido da década. Você é insubstituível foi o primeiro livro de Cury publicado pela Sextante e já vendeu mais de 2 milhões de exemplares. Entre seus sucessos estão O homem mais inteligente da história, O homem mais feliz da história, Armadilhas da mente, O futuro da humanidade, A ditadura da beleza e a revolução das mulheres, O código da inteligência, O vendedor de sonhos, Ansiedade, Pais brilhantes, professores fascinantes e Nunca desista de seus sonhos.

VER PERFIL COMPLETO

Outros títulos de Augusto Cury